Sair o quanto antes

SAIR ANTES POSSÍVEL

Foi sob a ordem de D’us que Noach entrou na arca e foi também sob a Sua ordem que ele saiu da mesma. São estas as frases que encontramos em nossa Parasha: “Entra, tu e toda tua família, na arca”; depois “Sai da arca, tu, tua mulher, teus filhos e as mulheres dos teus filhos”.

Entretanto a Parasha nos conta também que Noach, no final do dilúvio, enviou um corvo depois uma pomba pela janela da arca para saber se ele podia sair. Por que não esperou simplesmente que D’us lhe desse a ordem de sair? Porque fez tantos esforços para saber por ele mesmo se isto era possível?

Deste modo, Noach mostrou como tinha vontade de sair da arca. Ele não esperou a ordem de D’us; ele fez tudo que podia para sair o antes possível. Foi assim que ele mandou um corvo e depois, por duas vezes, uma pomba, para verificar se o dilúvio havia terminado.

Quando D’us viu isso tudo, Ele se apressou de lhe ordenar: “Saia da arca!” Graças aos seus esforços, Noach mereceu poder sair mais rápido.

O Galut, o exílio no qual nos encontramos, se parece muito ao dilúvio. Enquanto o Galut dura, tudo está transtornado, como de cabeça para baixo: o espiritual está oculto; é o mundo material que se vê; um judeu pode esquecer que o que ele tem que fazer é, antes de tudo, servir D’us, por vezes mesmo se acaba acreditando que a mentira do mundo é a verdade.

Numa situação assim, não se deve ficar sem fazer nada, esperando que D’us nos diga: “Saiam do Galut”!

É preciso agir como Noach! Como ele fez tudo que podia para saber se o dilúvio havia terminado, devemos nós fazer tudo que podemos para sair deste Galut.

O que fazer para isso? Devemos acreditar que Mashiach está a ponto de chegar, que ele pode chegar a qualquer instante e devemos compartir esta crença com todos. Devemos também aumentar as boas ações que cumprimos e suplicar D’us de nos tirar do Galut.

Quando D’us puder ver como nosso desejo é grande, Ele nos enviará Mashiach no mesmo instante.