7 para 70

 

Sete Leis para Setenta Nações

Se estas Sete Leis foram ordenadas por D'us na Torá e transmitidas para nós por Moisés e que já foram ordenadas anteriormente aos descendentes de Noé.

1.    Não praticar a idolatria

2.    Não amaldiçoar e não blasfemar D’us

3.    Não  matar

4.    Não cometer adultério, não ter relações sexuais com animais, incestuosas ou homossexuais*.

5.    Não roubar

6.    Não comer uma parte do animal vivo

7.    Ter leis e respeitar a justiça

Sem o respeito à estas Leis de ética e estes princípios básicos que mantém a civilização, o mundo voltaria ao caos.

* Cuidado! O respeito da Lei não deve servir de pretexto para discriminar alguém ou para expressar sua violência e sua baixaria! Ao contrário, a Lei é para unir e amar o próximo, para tornar a civilização mais agradável para viver. Sendo assim,  é preciso aprender, transmitir e fazer respeitar estas Leis Divinas com muito amor e inteligência. As Sete Leis de Noé não são um código para julgar ou discriminar alguém. Convidamos o leitor a usar o bom senso antes de ler estas Leis e entrar em contato com o Rabinato do Rio de Janeiro para dirimir quaisquer dúvidas. Obrigado.

OS SETE MANDAMENTOS NOÁHICOS - E O CÓDIGO NOÁHICO

Os sete Mandamentos de Noach começam com a proibição contra o culto a tudo que não seja D’us Supremo e Único, o Criador e Mestre do Universo. Consiste de cinco outras proibições - contra o homicídio, o roubo, as relações sexuais ilícitas, a blasfêmia e a crueldade com os animais em geral e não comer parte de animal vivo em particular - e de um mandamento imperativo final, com dois aspectos: a obrigação positiva de estabelecer um sistema de tribunais e regras de lei e justiça e a proibição de realizar qualquer ação que possa contribuir para uma decisão jurídica injusta.

AS SETE MITSVOT DOS BNEI NOACH

OS SETE MANDAMENTOS DIVINOS PARA OS NÃO JUDEUS

OS SETE MANDAMENTOS NOÁHICOS E O CÓDIGO NOÁHICO

O mundo “não foi criado para o caos; foi formado para ser habitado” (Isaias, XLV:18). Um mundo caótico é o resultado da falta de bases firmes e seguras apoiando os valores e normas que guiam o homem. D’us, o Criador do mundo, não abandonou no caos a Sua obra; Ele lhe deu uma orientação clara sobre como o mundo pode se tornar habitável, isto é, civilizado, produtivo, decente e duradouro.

Os sete mandamentos dos “descendentes de Noach”* é o nome pelo qual a tradição judaica se refere a um corpo legal e moral ordenado por D’us e dirigido a todo o gênero humano. Essas leis proporcionam à humanidade, de maneira ampla, os requerimentos básicos para que o mundo tenha uma paz duradoura, produtividade e justiça e para que o homem conquiste uma vida com um propósito e se realize em meio à alegria e felicidade do coração. Os Sete Mandamentos Universais foram originalmente comunicados a Adão; posteriormente foram repetidos a Noach sendo novamente confirmados e promulgados, com uma clareza e segurança sem precedentes e ainda não ultrapassadas, há cerca de 3312 anos, como parte integral da Torá dada por D’us desde o Monte Sinai através de Moshé.

*“descendentes de Noach” - é a humanidade em geral, que se distingue dos “descendentes de Israel”, especificamente a nação judia.

7 para 70

 

Sete Leis para Setenta Nações

Se estas Sete Leis foram ordenadas por D'us na Torá e transmitidas para nós por Moisés e que já foram ordenadas anteriormente aos descendentes de Noé.

1.    Não praticar a idolatria

2.    Não amaldiçoar e não blasfemar D’us

3.    Não  matar

4.    Não cometer adultério, não ter relações sexuais com animais, incestuosas ou homossexuais*.

5.    Não roubar

6.    Não comer uma parte do animal vivo

7.    Ter leis e respeitar a justiça

Sem o respeito à estas Leis de ética e estes princípios básicos que mantém a civilização, o mundo voltaria ao caos.

* Cuidado! O respeito da Lei não deve servir de pretexto para discriminar alguém ou para expressar sua violência e sua baixaria! Ao contrário, a Lei é para unir e amar o próximo, para tornar a civilização mais agradável para viver. Sendo assim,  é preciso aprender, transmitir e fazer respeitar estas Leis Divinas com muito amor e inteligência. As Sete Leis de Noé não são um código para julgar ou discriminar alguém. Convidamos o leitor a usar o bom senso antes de ler estas Leis e entrar em contato com o Rabinato do Rio de Janeiro para dirimir quaisquer dúvidas. Obrigado.

OS SETE MANDAMENTOS NOÁHICOS - E O CÓDIGO NOÁHICO

Os sete Mandamentos de Noach começam com a proibição contra o culto a tudo que não seja D’us Supremo e Único, o Criador e Mestre do Universo. Consiste de cinco outras proibições - contra o homicídio, o roubo, as relações sexuais ilícitas, a blasfêmia e a crueldade com os animais em geral e não comer parte de animal vivo em particular - e de um mandamento imperativo final, com dois aspectos: a obrigação positiva de estabelecer um sistema de tribunais e regras de lei e justiça e a proibição de realizar qualquer ação que possa contribuir para uma decisão jurídica injusta.

AS SETE MITSVOT DOS BNEI NOACH

OS SETE MANDAMENTOS DIVINOS PARA OS NÃO JUDEUS

OS SETE MANDAMENTOS NOÁHICOS E O CÓDIGO NOÁHICO

O mundo “não foi criado para o caos; foi formado para ser habitado” (Isaias, XLV:18). Um mundo caótico é o resultado da falta de bases firmes e seguras apoiando os valores e normas que guiam o homem. D’us, o Criador do mundo, não abandonou no caos a Sua obra; Ele lhe deu uma orientação clara sobre como o mundo pode se tornar habitável, isto é, civilizado, produtivo, decente e duradouro.

Os sete mandamentos dos “descendentes de Noach”* é o nome pelo qual a tradição judaica se refere a um corpo legal e moral ordenado por D’us e dirigido a todo o gênero humano. Essas leis proporcionam à humanidade, de maneira ampla, os requerimentos básicos para que o mundo tenha uma paz duradoura, produtividade e justiça e para que o homem conquiste uma vida com um propósito e se realize em meio à alegria e felicidade do coração. Os Sete Mandamentos Universais foram originalmente comunicados a Adão; posteriormente foram repetidos a Noach sendo novamente confirmados e promulgados, com uma clareza e segurança sem precedentes e ainda não ultrapassadas, há cerca de 3312 anos, como parte integral da Torá dada por D’us desde o Monte Sinai através de Moshé.

*“descendentes de Noach” - é a humanidade em geral, que se distingue dos “descendentes de Israel”, especificamente a nação judia.