mulher preciosa

A mulher virtuosa                                                                 

Eshet Hayil

A mulher virtuosa (praticante), quem a pode achar! o seu valor muito excede o das pérolas,

O coração de seu marido confia nela e o lucro não faltará,

Ela lhe faz o bem e não o mal, todos os dias de sua vida,

Ela procura lã e linho e com suas mãos ela trabalha de bom grado,

Como os navios mercantes, ela traz de longe o seu pão,

Ela se levanta quando ainda esta escuro, para sustentar a sua casa e dar tarefas às mulheres jovens,

Ela considera um campo e o compra; com o fruto das suas mãos ela planta uma vinha.

Ela cinge os seus lombos com força e fortalece os seus braços,

Ela percebe que a sua negociação é frutuosa mas ela não deixa sua lâmpada se apagar de noite.

Ela estende as suas mãos no tear e as suas palmas para o instumento de tecelão.

Ela abre a sua palma da mão para o pobre, e estende a sua mão ao necessitado.

Ela não tem medo da neve para sua casa, pois todos os da sua casa estão vestidos de roupas coloridas (quentes e vermelhas),

Ela faz para si cobertas, a sua vestimenta é de linho finíssimo e de tecido roxo,

Seu marido é reconhecido nas portas da cidade, ele senta jcom os anciãos do país,

Ela faz túnicas de lino e vende-as; ela entrega cintas ao negociante,

A força e a dignidade são suas roupas, e ela vê com alegria o dia de seu falecimento,

Quando ela abre a boca é com sabedoria e a Lei da bondade esta na sua língua,

Ela considera o bom andamento da sua casa e não come o pão da preguiça,

Seus filhos crescem e a elogiam, seu maridao a louva:

“Muitas mulheres fizeram sucesso, mas você sobrepuja todas elas,”

A graça é enganadora e a beleza é vã, mas é a mulher que teme o Eterno que  será louvada.

Dê-lhe do fruto das suas mãos e louvem-na nas portas da cidade pelas suas obras.