bela

Bela

Nossos Sábios afirmam que : “Todas as filhas de Israel são belas, somente a pobreza pode enfeá-las“. O sentido profundo dessa expressão é que o judeu deseja, por natureza, cumprir a vontade de D´us mas sua “pobreza” de conhecimento dissimula esse desejo. Quando essa “pobreza” desaparecer, o verdadeiro esplendor judeu surgirá, como diz o versículo do rei Shlomo (Salomão) no Shir hashirim: “Você é bela minha noiva, e você não tem defeito”. Os judeus não terão então mais defeitos, pois não faltará nada para cumprir as duzentas e quarenta e oito injunções (248 Mandamentos positivos que são os 248 Membros do Rei) e  que correspondem aos nossos duzentos e quarenta e oito membros do corpo  – nem as trezentos e sessenta e cinco interdições (365 Mandamentos negativos)  – que correspondem aos trezentos e sessenta e cinco nervos.

(Discurso do Rabi segunda noite de Pessach 5720-1960)