- 2- Tevet

Ha Yom Yom Original: O Dia de Hoje

Edição de 1997

Única tradução autorizada para a língua portuguesa pela Kehos Publication

Traduzido por Rachel Catran e com o Rabinato do Rio de Janeiro, editado no jornal semanal Kol Hamoshiah de 1997 até 2007

Tevet

Quarta 1 Tevet


ROSH CHODESH

Sexto dia de Chanuká

Passagens a  serem estudadas:

Chumach: Révii de Mikets  com Rashi

Tehilim: 1 a 9

Tanya: Vechiné Shelosha... (p.16) Levushim Elu

É costume para aquele que reza sozinho, dizer a bênção de introdução e de conclusão do Halel (Sidur p. 241-245) mesmo quando ele não é totalmente falado. No último parágrafo, o texto que recitamos é “que Te abençoem, Eterno nossos D’us, todas Tuas ações”. A palavra “Al” (sobre) não é falada. Colocam-se (e logo se tiram) todos os Tefilin (quer dizer Rashi, Rabenu Tam, Shimushá Rabá, Rabad) antes da oração de Mussaf, e os trechos a serem estudados o são no final de toda a reza.

Quinta 2 Tevet

Sétimo dia de Chanuká

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Chamishi de Mikets  com Rashi

Tehilim: 10 a 17

Tanya: Vela´chen Nimshela... (p.9) Umitsvote´cha

A guerra dos gregos tinha por objetivo “fazê-los esquecer Tua Torá e fazê-los transgredir os Decretos da Tua Vontade”(Sidur p.59). Como o traz o Midrash (Bereshit Raba – cap. 16), os gregos disseram “Escrevam...que vocês não têm parte com o D’us de Israel”.

Toda a guerra estava dirigida contra a Divindade: que estudemos a Torá, diziam eles, que cumpramos as Mitsvot que são perfeitamente lógicas ou aquelas que são concebíveis. Mas não façamos menção da origem divina da Torá, nem do fato que as Mitsvot são Decretos da Vontade divina. A Torá e as Mitsvot devem ser distintas do Divino, pretendiam eles.

Sexta 3 Tevet 5703

Oitavo dia De Chanuká


Passagens a  serem estudadas:

Chumach: Shishi de Mikets  com Rashi

Tehilim: 18 a 22

Tanya: Vela´chen Amru... Chessed Umayim


Na Torá Or, no discurso que começa por “ ‘T’ R Mitsvat Ner Chanucá” está escrito:

“ Ci Ein Cedai Col Hadinim”.

É preciso ler “Ci Cedai Col Hadinim.”.

Lá encontra-se um comentário do discurso que começa por “Roni Vesimchi”. No parágrafo introduzido por “Veato Lovo”, (está escrito): “Pnimith A’A”. É preciso ler “Pnimith E’S”.

Shabat 4 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shevii de Vayéshev  com Rashi

Tehilim: 23 a 28

Tanya: Cap.5 : Vetosfot... Biperi Ets Chaïm

Os mestres de Chabad tinham o costume de revisar uma Parashá ou duas da Sidra da semana, na quinta feira de noite. Na Sexta feira, recomeçavam a fazê-lo desde o início e revisavam o conjunto da Sidrá com a Haftará. O Shabat pela manhã, antes da oração, eles a liam outra vez, a partir do Shevií. Quando havia duas Haftarot, eles diziam a da Sidra na Sexta feira e a outra (Shabat Rosh Chodesh, Shabat, na véspera de Rosh Chodesh) durante o Shabat.

***

Existem bons sonhos, durante os quais se tem uma revelação de comentários da Torá. Estes resultam geralmente do ardor no estudo durante o dia. Porque, quando se aprende a Torá com um esforço constante, ou quando se serve a D’us com o seu coração (pela oração), com enorme concentração, é possível que, durante a noite, quando a alma conhece a elevação e que busca sua vitalidade na Vida superior, como o explica o Zohar, se recebam novas explicações da parte legislativa da Torá, ou de seu ensinamento esotérico, em função do esforço que se tenha investido durante o dia.

Domingo 5 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Rishon de Vayigash  com Rashi

Tehilim: 29 a 34

Tanya: Cap. 6: Vechiné... (p.20) Deru´cha ´Chulu

Quando Mashiach vier, entenderemos o valor da fé e da integridade, da confiança que todos terão em D’us, na Sua Torá e nas Suas Mitsvot. De fato, a percepção humana, mesmo a mais alta, fica limitada. Inversamente, a submissão e a fé são sentimentos que transcendem qualquer limite. O Rei Mashiach fará perceber o grande valor da integridade, de um serviço de D’us inteiro e caloroso.

(Esta data corresponde à vitória obtida em 5747 (1987) diante do tribunal federal dos Estados Unidos, estabelecendo que a coleção de livros e de manuscritos que pertencem aos mestres da Chassidut era propriedade exclusiva da união dos Chassidim Chabad. Esta vitória tornou-se, desta maneira, um fato estabelecido aos olhos de todas as nações.

Segunda 6 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Sheni de Vayigash com Rashi

Tehilim: 35 a 38

Tanya: Ve´chen Be´chol...Shenivra

Está escrito “conhece o D’us do teu pai e serve-O com o coração pleno”, porque qualquer reconhecimento, qualquer compreensão da Torá, até mesmo a mais profunda, deve se traduzir pelo serviço de D’us, permitir refinar e melhorar os traços do seu caráter e suscitar uma ligação profunda com D’us. É isso precisamente que a Chassidut chama serviço de D’us.

Terça 7 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shlishi de Vayigash com Rashi

Tehilim: 39 a 43

Tanya: Vela´chen Nikra... Sof Perek Ché

Para ser dispensado de Chubut Haquever (“estreitamento” do túmulo, que tortura a alma divina), é preciso pronunciar letras da Torá e dizer Tehilim, durante um sexto do dia (quer dizer por quatro horas).

Para merecer a pureza da alma dispensando o Caf Haquela (movimento giratório da alma divina no interior do túmulo), é preciso dizer o dia todo, sempre que possível, Mishná, Tania e Tehilim de cor.

Quarta 8 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Révii de Vayigash  com Rashi

Tehilim: 44 a 48

Tanya: Cap.7: A´h Néfesh...(p.22) Ubad´cheï Rabbanan

O Tsémach Tsédec pedia a todos os professores dos seus netos, quando estes ainda eram crianças pequenas, que lhes ensinassem além dos estudos normais o simples sentido das palavras da reza. Uma vez por mês, ele controlava seus conhecimentos no assunto.

(Nota: o dia 8 de Tevet é o dia do falecimento da Rabanit Chaia Mushca, esposa do Tsemach Tsédec, em 5621 – 1861).

Quinta 9 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Chamishi de Vayigash com Rashi

Tehilim: 49 a 54

Tanya: A´h Mi... (p. Yud Bet) Lanétsa´h

Temos o costume de dizer, durante a oração “Aleinu” (Sidur p.84): “ele se prosternam diante de ídolos vãos e inúteis”. Esta frase aparece igualmente na oração de Mussaf de Rosh Hashaná e de Iom Quipur. Pelo contrário, não dizemos “e eles oram...” (de acordo com o texto de outras versões).

Após dizer estas palavras, se cospe. A razão é a seguinte. A palavra estimula a saliva e não se quer ter proveito da mesma.

(A Meguilat Taanit explica que o homem que se tornou um ídolo nasceu nesta data. O Taz explica com respeito a isso que este cuspe “tem por finalidade fazer prova de opróbrio dos ídolos das outras nações. Ele permite afirmar a honra de D’us, da qual se faz menção na continuação desta oração).

Sexta 10 Tevet

·  Dia de jejum

·  Se recitam as Selichot (Sidur p. 356) e Avinu Malqueinu

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shishi de Vayigash com Rashi

Tehilim: 55 a 59

Tanya: A´h Cha´chayut... Bassar Vadam

(Observar que nosso costume é não falar Avinu Malqueinu quando não se diz o Tachanun).

Uma resposta do Tsemach Tsedec dada durante uma entrevista que ele outorgou:

“Está escrito ‘que o mau abandone sua via e o homem vão, seus pensamentos”. ‘Aven’, ‘vão’, se lê também, com uma pontuação diferente, ‘One” que significa força, potência. Da mesma maneira que é imperativo que o mau abandone sua via, porque, sem Teshuva, é impossível se aproximar do Sagrado, assim também, o homem “One”, aquele que é forte e defende sua opinião com força, deve abandonar seus pensamentos, não dizer “eu digo que”, “eu penso que”. Porque o “eu”, a sensação do ego, é a base do mal e a causa do desentendimento.

Shabat 11 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shevii de Vayigash com Rashi

Tehilim: 60 a 65

Tanya: Cap.8: Veod Zot... Sheasku Bachen

A vida de um homem depende do ambiente em que ele evolui. Sem ele, sua vida é impossível e a qualidade da vida está condicionada pela da atmosfera.

A vida que é vivida numa atmosfera de Torá e de Mitsvot é sadia. Aquela que se vive numa atmosfera de incredulidade não é sadio e aquele que a escolhe está exposto, sem trégua, às doenças contagiosas.

O primeiro passo em direção à cura, o que tem o alcance mais geral, é a purificação da atmosfera. Esta missão incumbe àqueles que sabem estudar e conhecem a Torá.

A purificação pode ser obtida pelas letras (as palavras) da Torá. Se são pronunciadas quando nos encontramos numa loja, andando na rua ou no metro, estamos purificando a atmosfera.

Cada um dos que sabem estudar e conhecem a Torá deve saber alguns destes textos de cor: Chumash, Tehilim, Mishná, Tania, de maneira que em qualquer momento e em qualquer lugar, ele possa pensar nas santas letras da Torá.

(Ver com respeito a isso o dia 9 de Sivan).

Domingo 12 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Rishon de Vaye´chi com Rashi

Tehilim: 66 a 68

Tanya: Cap.9: Vechiné Makom... (p.26) Shebemo´chin

Em 5648 (1887), meu pai (o Rebe Rashab) foi escolhido para ser secretário da Chevra Cadishá (a que assegura os enterros). Como o costume ditava, ele foi levado para a sinagoga em Simchat Torá , acompanhado por uma grande multidão. Ele pronunciou então um discurso que começava por “D’us não leva Suas criaturas por descuido”. Ele concluiu seus propósitos dizendo:

“Aqueles entre os presentes que possuam uma profunda compreensão devem livrar-se da sua lógica, não seguir sua racionalidade e seus conhecimentos. Porque podem ser induzidos a erro pelo seu raciocínio, a ponto de conhecerem um fim amargo, D’us não queira.

Este princípio é essencial neste período do calcanhar de Mashiach: não se pode confiar na lógica e na razão. Muito pelo contrário, deve se cumprir a Torá e as Mitsvot com todo o coração, com uma fé pura no D’us de Israel.

Segunda 13 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Sheni de Vaye´chi  com Rashi

Tehilim: 69 a 71

Tanya: A´h Chiné... (p.Yud Dalet) Kerishpé Esh

Quando se instala uma lanterna, todos aqueles que procuram a lus se reunem, porque a claridade atrai.

Terça 14 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shilishi de Vaye´chi  com Rashi

Tehilim: 72 a 76

Tanya: Vechi Chanikret... Shebezochar Chakadosh

O “Chpoler Zeidé”, o “avó” de Chpola, discípulo do Maguid de Mezeritch, era um homem animado de um intenso fervor, infinitamente mais que seus amigos, os outros discípulos do Maguid.

Quando visitou o Admor Hazaquen, em Liadi, em 5569 ou 5570 (1809 ou 1810), ele contou que com a idade de três anos, vira o Baal Shem Tov. Este “pousou sua santa mão sobre meu coração e, desde então, experimento uma sensação de calor”.

O gesto de um Tsadic, e com mais razão, o fato de vê-lo ou de ouvir sua voz, devem proporcionar uma impressão que não se esquecerá jamais.

Quarta 15 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Révii de Vaye´chi  com Rashi

Tehilim: 77 e 78

Tanya: Cap.10: Vechiné... (p. Tet Vav) Kemo Chassinach

Em Torá Or , no discurso que começa por “Osri” , no parágrafo que é introduzido por : “Vehiné Zehu”, é preciso dizer:

“Vehaalot Nitzotzoth Shenoflu Afilu Habehemoth Ythalu ‘Lemo Sheoyo Bitchilo”.

Presta atenção e ouve Israel. Esta época é a da libertação messiânica. Os sofrimentos que se abatem sobre nós são os do parto de Mashiach e “Israel só será libertado pela Tshuvá”.

Não tenham fé nos falsos profetas que lhes prometem salvação e glória, depois do fim da guerra, Lembrem da Palavra de D’us (Jeremias 17,5): “Maldito seja aquele que coloca a sua confiança no homem, que se entrega à força dos mortais e desvia o seu coração de D’us”.

Retorna, Israel, ao Eterno teu D’us e prepara-te, com os teus, para acolher Mashiach, coja chegada é iminente.

(Este texto foi editado no princípio do ano 1940).

Quinta 16 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Chamishi de Vaye´chi com Rashi

Tehilim: 79 a 82

Tanya: Vetsaddik Shééno... (p.30) Cha´cha Ve´chulu

O Tsemach Tsedec disse ao Rabino Hendel, durante uma entrevista que lhe outorgou: “o estudo do Zohar eleva a alma, a do Midrash desperta o coração. E os Tehilim, lidos com lágrimas, lavam o receptáculo”.

(O Rabino Hendel era um Chassid humilde, caloroso, cheio de fervor, embora seus conhecimentos chassídicos não tinham sido extremamente profundos. Já idoso, ele exerceu uma grande influência sobre o Rabino Iossef Itschac, que era ainda moço, o qual menciona seu nome várias vezes nas suas conversas.)

Sexta 17 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shishi de Vaye´chi  com Rashi

Tehilim: 83 a 87

Tanya: Veod...Kemo Shekatuv Bemakom A´cher

Temos o costume de não estudar a Torá (no dia 25 de dezembro). Meu pai (O Rabi Rashab) me deu a razão disso: não desejamos acrescentar vitalidade (a esta noite).

Meu pai (O Rabi Rashab) disse em uma oportunidade: “aqueles que sentem tanto ardor no estudo que estas oito horas (durante as quais eles não podem aprender) os atrapalham profundamente, eu os desaprovo”.

Ésta suspensão do estudo vai até a metade da noite.

(O estudo da Guemara durante o dia durava oito horas na Ieshivá Tomchei Temimim de Lubavitch. O Rebe expressa aqui seu desacordo com aqueles que faziam questão de respeitar integralmente o tempo de estudo deste dia.)

Shabat 18 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shevii de Vaye´chi  com Rashi

Tehilim: 88  e 89

Tanya: Cap. 11: Vézé Leumat... Sharia

·  O último chamado na Torá (para concluir a leitura de cada livro da Torá) também diz “Chazac Chazac Venitchazec” (como o fazem todos os presentes).

·  Quando dizemos “Vaiehi Noam”(Sidur p.116), na saída do Shabat, repetimos duas vezes o versículo “Orech Iamim”, mas não o fazemos em Shacharit (Sidur p.154).

Quando o Tsemach Tsedec era criança, ele estudou o versículo “e Iaacov viveu no Egito durante dezessete anos”. Seu mestre explicou-lhe, de acordo com a interpretação do Baal Haturim, que: Iaacov viveu seus dezessete melhores anos no Egito”.

Ao deixar o Cheder, voltou para casa e interrogou o avó, o Admor Hazaquen: “como é possível que nosso ancestral Iaacov, eleito entre todos os Patriarcas, tenha podido conhecer os melhores anos da sua vida no Egito, neste país que era o mais corrupto da terra?”

O Admor Hazaquen respondeu-lhe:

“Está escrito ‘e ele mandou Iehuda na sua frente para dar instruções a Iossef com respeito a Goshen’ ”. O Midrash, citado por Rashi, explica: “Rabi Nechemia disse: para instaurar ali uma casa de estudo. Para que a Torá se encontre ali e que as tribos a estudem.”

A expressão “para dar instruções referentes a Goshen” ressalta, de acordo com uma interpretação mais profunda, que aquele que estuda a Torá se torna mais próximo de D’us, possa Ele ser abençoado. Então, mesmo estando no Egito, podia se dizer “Vaiechi”, ele viveu.”

Domingo 19 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Rishon de Shemot com Rashi

Tehilim: 90 a 96

Tanya: Cap. 12: Vechabeïnoni... (p.32) Kol Yamav

Entre os Chassidim Chabad, transmite-se de uma geração à outra, uma prática instaurada pelo Admor Hazaquen, que consiste no estudo diário de uma Parashá do Chumash, com o comentário de Rashi, correspondente à Sidra da semana. Ela foi adotada por todos nossos Mestres, chefes dos Hassidim Chabad.

Segunda 20 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Sheni de Shemot  com Rashi

Tehilim: 97 a 103

Tanya: A´h Mechut... (p.32) Vetaanugav

O Admor Haemtsaí respondeu a alguém, durante uma entrevista: “quando se evoca com outra pessoa o que se refere ao serviço de D’us, quando se estuda junto, então duas almas divinas se ligam contra uma só alma animal”.

Terça 21 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shlishi de Shemot com Rashi

Tehilim: 104 e 105

Tanya: Rak Mipneï... (p.Yud Zaïn) Chatorach Kenizker Lêïl

[O Rebe (Iossef Itschac) encontrou um carregador de água, carregado com baldes cheios de água. Então ele disse:]

Quando se encontra água, devemos recordar uma máxima do Baal Shem Tov, que encaixa numa situação destas: “quando se encontra água, deve se recordar do ensinamento do Baal Shem Tov que diz há nisto um sinal de bênção”.

(O mesmo dizem nossos Sábios {Eruvin 65 A} “aquele que, na casa dele, não verte o vinho como água não é atingido pela bênção”.)

Quarta 22 Tevet 5703

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Révii de Shemot com Rashi

Tehilim: 106 e 107

Tanya: Veaf Al Pi Khen... (p.34) Tefila´Chulu

Meu pai (O Rebe Rashab) anunciou, durante um Farbrenguen: “Do mesmo modo que colocar os Tefilin todo dia é uma Mitsvá da Torá que incumbe todos os Judeus, sejam eles grandes eruditos da Torá ou tenham eles apenas conhecimentos comuns, é também uma necessidade imperativa que cada um reflita durante meia hora a cada dia na educação dos seus filhos e que faça o que for possível e impossível para guiá-los no caminho em que eles são dirigidos”.

Quinta 23 Tevet 5703

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Chamishi de Shemot com Rashi

Tehilim: 108 a 112

Tanya: Rak Shelazé.. Im E´chav

Na Torá Or, no discurso que começa com “Mi Som Pe”, no parágrafo introduzido por “Vehanimshal Yovon”, em vez de “Ci Yesh Behi Maala”, é preciso ler “Vechen Yesh Maala”.

Os gemidos não têm utilidade. Uma queixa só é uma chave que abre o coração e desvencilha os olhos para não ficar sentado, com os braços cruzados, mas sim organizar o esforço e a atividade.

Cada um se empenhará, da maneira como pode, na campanha de reforço da Torá, da sua difusão e do respeito às Mitsvot. Um participará com seus escritos, outro com seus ensinamentos e o terceiro com sua ajuda financeira.

Sexta 24 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shishi de Shemot com Rashi

Tehilim: 113 a 118

Tanya: Cap. 13: Ubézé... Cha´choshe´h Kenizkar Léeïl

O decesso do Admor Hazaquen ocorreu na aldeia de Piena, na saída do Shabat Shemot 5573 (1812). Ele foi enterrado em Haditz.

Meu avô (o Rabino Maharash) perguntou ao Tsemach Tsedec: “O que procurava nosso avô (o Admor Hazaquen) quando introduziu as vias da Chassidut? Porque ele ensinou a Chassidut?”

O Tsemach Tsedec respondeu-lhe:

“O caminho da Chassidut implica que todos os Chassidim constituem apenas uma e a mesma família, baseada na Torá e ‘amassada’ com afeto. A Chassidut ilumina e vivifica tudo. Ela pode iluminar o que não é bom. Ela permite que se tome consciência do próprio mal e, deste modo, que ele seja corrigido.

Shabat 25 Tevet

·  Se abençoa o Rosh Chodesh Shvat

·  Se recitam os Tehilim pela manhã

·  É um dia de Farbrenguen

·  Haftara: Habaim Yachrech

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Shevii de Shemot com Rashi

Tehilim: 119, do versículo 1 a 96

Tanya: A´ h Méa ´char... Kenegued Kulam

Esta é uma das conversas do meu pai (o Rabino Rashab):

“Sair do Egito significa liberar-se das barreiras e dos limites. A Chassidut tem o poder de libertar o homem das restrições impostas pelo mundo material.

Entretanto, deve ser estabelecida uma distinção. A saída do Egito foi uma ruptura, um abandono e, de fato, os Judeus deixaram este país. A saída do Egito da Chassidut, contrariamente, é sinônimo de purificação e de elevação. Ela permite libertar-se das limitações impostas pelo mundo sem por isso abandoná-lo.

Deste modo, podemos encontrar-nos no mundo transcendendo as barreiras que ele impõe. Tem-se o poder de fazer desaparecer estes obstáculos e estas armadilhas para perceber a verdade. Porque o mundo é intrinsecamente bom, por ser a expressão da vontade de D’us. Este ideal pode ser obtido graças ao serviço de D’us, definido pela Chassidut.”

Domingo 26 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Rishon de Vaéra  com Rashi

Tehilim: 119, do versículo 97 ao fim

Tanya: Cap.14: Vechiné... Likfo Haémet

Na bênção (do Shmoné Esré) “Velamalshinim(Sidur p.55), faz-se uma parada entre “Vetemaguer.” e “Vethachma”. De fato a expressão “Vteacer Uteshaberu-temaguer” (que seja desenraizada, destruída e anulada) alude às três forças do mal que devem desaparecer completamente, enquanto o termo “Vetachnia” (e que seja encurvada) designa a Clipat Noga, a força do mal, que é possível recurvar e que pode receber elevação.

Segunda 27 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Sheni de Vaéra com Rashi

Tehilim: 120 a 134

Tanya: Ma Shéeïn Ken... Tsaddikim `Chulu Ayen  Sham

O Admor Hazaquen disse:

“O material de um Judeu é espiritual. D’us nos da a matéria para que nós a transformemos em espírito. Se , de maneira passageira, este não é o caso (por que estamos no aperto material), devemos pelo menos oferecer o que podemos para D’us, até mesmo a oferenda do pobre. Ele outorgará uma bênção generosa”.

Terça 28 Tevet

Passagens a  serem estudadas:

Chumach: Shlishi de Vaéra  com Rashi

Tehilim: 135 a 139

Tanya: Ubeze Yuvan... Techi Tsaddik

Na edição impressa do Sefer HaChaquirá (Derech Emuná), do Tsemach Tsedec, faltam muitos comentários. O Tsemach Tsedec redigiu esta obra na ocasião das suas viagens para Petersburgo, onde devia responder a inúmeras perguntas nestas áreas.

(Nota: este dia é a data do aniversário da Rabanit Chana, mãe do Rebe Shlita de Lubavitch, que nasceu em 5640-1880.)

Quarta 29 Tevet

Passagens a serem estudadas:

Chumach: Révii de Vaéra com Rashi

Tehilim: 140 a 150

Tanya: Cap.15: Ubézé... (p.40) `Chalal Bekirbo

Somos trabalhadores do dia. O dia é sinônimo de luz. Nosso trabalho consiste em iluminar, esclarecer o mundo com a luz da Torá. Em primeiro lugar, devemos manter-nos a nós mesmos no nível desejado, e com a ajuda de D’us, assumir a missão que nos incumbe. Entretanto, o aspecto essencial do nosso esforço tem por objeto formar discípulos com bases sólidas, dedicados com seu coração e com seu espírito ao objetivo a ser alcançado. Estes alunos devem saber que não é suficiente estudar a parte revelada da Torá, amar o Sagrado e respeitar as Mitsvot. É preciso, também, servir D’us com o coração e a oração.

Editado semanalmente no Jornal Kol a Mashiach e na 

 "Todos os Direitos Reservados", que indica que aquela obra está protegida por lei e não poderá ser copiada sem autorização do autor.
©RABINADO DO RIO DE JANEIRO