- 11 - Tishrei

Ha Yom Yom Original: O Dia de Hoje

Edição de 1997

Única tradução autorizada para a língua portuguesa pela Kehos Publication

Traduzido por Rachel Catran e com o Rabinato do Rio de Janeiro, editado no jornal semanal Kol Hamoshiah de 1997 até 2007

Tishrei

Quinta 01 Tishrei 5704

Primeiro dia de Rosh Hashaná

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Chaazinu  com Rashi

Tehilim: 1 a 9 – 88 a 90

Tania: 20. Ichu...(p.258) Belashon Chakodesh

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  A bênção para o acendimento das velas (Sidur p. 127) é “Shel Iom Hazicaron” (dia da recordação) e “Shehechianu”.

(Este ensinamento é transmitido, dentro da família do Rebe, de geração em geração. Foi estabelecido como princípio pelo Rebe Rashab.)

·  No Cadish só se repete duas vezes a palavra “Leilá” durante a oração da Neilá.

·  Diz-se Ledavid .....Haarets Umloá ....” (Sidur p. 276) antes de Aleinu.

·  No Quidush do dia diz-se “Tikeu” e “Qui Choc” (Sidur p. 269) e não se diz “Moadei” e “Atquinu”.

·  Durante o Tashlich (Sidur p. 295), sacodem-se as pontas do Talit Catan.

·  O “Iehi Ratson” que se profere sobre a maçã (Sidur p. 277) se diz após a bênção e antes de comê-la.

·  Come-se da cabeça do carneiro mas só se diz “Iehi Ratson” para a maçã.

Sexta 2 Tishrei 5704

Segundo dia de Rosh Hashaná

·  Diz-se a oração “Leal Orech Daian” em Mussaf.

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi  de Chaazinu  com Rashi

Tehilim: 10 a 17 – 91 a 93

Tania: Vechagam Shéchyaesh...(p. Kuf Lamed) Ilato

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Em Minchá não se diz “Hodu” (Sidur p. 124) e sim “Ptach Eli”.

No Sidur do Admor Hazaquen, na “porta do Shemá”, no discurso introduzido por “para entender a diferença”(página 74A), diz-se que antes de tocar o Shofar, fala-se “Ana Becoach”. É preciso interpretar esta precisão da seguinte maneira:

Esta oração retoma, de modo geral, a intenção profunda dos versículos cujas iniciais constituem uma segunda designação do Nome Divino “Mab”.

Alguns pensam mentalmente nesta intenção profunda de Ana Becoach, mas não pronunciam as letras ou as palavras.

Aquele que age assim deve estudar, nos escritos do Ari Zal, previamente e em forma profunda, estes conceitos até conhecê-los perfeitamente. Só depois que ele pode ser aceito e acolhido favoravelmente.

(O nome “Mab” é uma expressão mística do Nome Divino, constituida de quarenta e duas letras. Por outro lado, em 2 de Tishrei cai o aniversário do falecimento da Rabanit Sheina, filha de Rabi Iossef Itschac e esposa de Rabi Menachem Mendel Hacohen Horenstein. Possa D’us vingor seu sangue.)

Shabat 3 Tishrei 5704

Shabat Tshuvá

·  Começa-se a oração de sexta feira de noite com “Mizmor Ledavid” (Sidur p. 131) e não com “Lechu Neranená” (Sidur p. 128). Isto acontece sempre que Shabat está na saída de um Iom Tov.

·  Haftará: “Shuva - Ichalshu Bam. Mi El Camocha - Miiemei Quedem

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Chaazinu  com Rashi

Tehilim: 18 a 22 – 94 a 96

Tania: A´h Nishmat..(p.260) Bebrya Yetsira Assya

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

Na segunda feira da parashat Qui Tetsé, 6 de elul 5564 (1804), o Tsémach Tsédec foi recebido pelo Admor Hazaquen, que lhe disse:

“Durante o Shabat Parashat Tavo 5528 (1768), meu mestre (o Maguid de Mezeritch) fez um comentário que começava com as palavras “e voltarás para o Eterno teu D’us”.

Ele explicou que a Tshuvá deve ser “até o Eterno teu D’us”, até que o nivel da Divindade, Que transcende os mundos, seja “teu D’us”. Eloquim, D’us tem o mesmo valor numérico que “Hateva”, como está dito: “No princípio, Eloquim criou o céu e a terra”.

Todos os discípulos ficaram maravilhados por esta explicação. O Tsadic Rabi Meshulam Zusia d’Anipoli disse que ele não poderia alcançar uma Tshuvá tão elevada. Ele preferia, portanto, cortá-la em várias partes, já que a palavra Tshuvá está constituída pelas iniciais de:

·  “Tav”: “Tamim”, “Íntegro será com o Eterno teu D’us”.

·  “Shin”: “Shavti”, “coloco o Eterno sempre frente a mim”.

·  “Vav”: “Veahavta”, “amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

·  “Beit”: “Becol Derachecha”, “em todos teus caminhos, conhece-o”.

·  “”: “Hitsna Lechat”, “seja humilde diante do Eterno teu D’us”.

Quanto meu pai (o Rebe Rashab) me contou tudo isto, ele concluiu: a palavra Tshuvá está composta por cinco letras e cada uma delas é um caminho, um método de se fazer Tshuvá. Ele explicou precisamente estes cinco modos. Todos adquirem uma existência efetiva graças a uma oração ardente.

(Estes cinco métodos de Tshuvá estão expostos durante os cinco dias seguintes).

Domingo 4 Tishrei 5704

·  Jejum de Guedaliá

·  Achinu Malkenu

·  Slichot.

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 23 a 28 – 97 a 99

Tania: Omnam...(p. Kuf Lamed Alef) Vechaleïda

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

Este é um resumo do comentário do meu pai (o Rebe Rashab) sobre o primeiro método de Tshuvá: Tav, “Tamim”, “Íntegro será com o Eterno teu D’us”.

Esta Tshuvá decorre da sinceridade. A integridade e a sinceridade recebem diferentes formas. Quando se trata de Tshuvá, a mais elevada é a integridade do coração, o sério. É assim que se diz com respeito a Avraham: “Achaste seu coração fiel diante de Ti”.

Segunda 5 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 29 a 34 – 100 a 102

Tania: Ubezé Yuvan... (p. Kuf Lamed Alef) Ukedilkaman

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Este é um resumo do segundo método de Tshuvá: Shin,Shavti”, “coloco o Eterno sempre frente a mim”.

Avaiá, o Eterno, é o nome que faz alusão à criação do universo e das criaturas. A existência, na sua generalidade, foi conferida a partir do nada. Esta forma de Tshuvá decorre de uma consciência, a cada instante, da maneira como o mundo e o que nele se encontra, são trazidos à existência.

Terça 6 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 35 a 38 – 103 a 105

Tania: Vechiné Kemo Ken...(p.262) Lea´chayotam

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Este é um resumo do terceiro método de Tshuvá: Vav,Veahavta”, “amarás o teu próximo como a ti mesmo”.

O Admor Hazaquen ensina que este sentimento é o instrumento que permite sentir amor por D’us. Isto justifica a seguinte afirmação dos nossos sábios: “aquele que é amado pelas criaturas é amado por D’us”. Esta Tshuvá decorre da bondade do coração.

(Esta data é o aniversário do falecimento em 5725 (1964) da Rabanit Chana, mãe do Rebe Shlita, que deixou este mundo em Shabat, 6 de Tishrei, no momento da oração de Minchá).

Quarta 7 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 39 a 43 – 106 a 108

Tania: Omnam Metsiuto...(p.262) Kenizkar Léeïl

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Este é um resumo do quarto método de Tshuvá: Beit,Becol Derachecha”, “em todos teus caminhos, conhece-o”.

Aquele que observa com todo seu coração e com toda sua atenção o que ocorre a ele e à sua volta, pode perceber a Divindade de forma evidente e de modo palpável.

O Admor Haemtsaí ensinava que esta é precisamente a qualidade dos comerciantes, que não possuem aqueles que se dedicam ao estudo o dia todo. Eles podem perceber a revelação divina de maneira efetiva.

Esta Tshuvá é consequência de perceber-se a Divina Providência.

Quinta 8 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 44 a 48 – 109 a 111

Tania: Véod...(p. Kuf Lamed Bet) Demal´chut Deatsilut

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Este é um resumo do quinto método de Tshuvá: Hé,Hitsna Lechat”, “seja humilde diante do Eterno teu D’us”.

É preciso evitar a qualquer preço as manifestações ostensivas. Nossos sábios dizem: “é preciso ser sempre esperto para a piedade”. Esta esperteza consiste em não deixar nada transparecer desta piedade.

Sabemos que muitos dos primeiros Chassidim escondiam o que eram realmente. Quando eram descobertos, sofriam sinceramente. Esta Tshuvá é resultado da discrição.

Sexta 9 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 49 a 54 – 112 a 114

Tania: Ulefi Machekatuv Béséfer...(p.264) Bemakom A´cher

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Para as Caparot, lê-se três vezes o trecho ‘Bni Adam - Uleshalom” (Sidur p. 269). A cada vez, o animal se da volta três vezes sobre a sua cabeça. Ele é girado ao todo, portanto, nove vezes.

·  Até o fim de Tishrei, não se diz o Tachanun.

·  Malchut (flagelação): aquele que a administra e aquele que a recebe, ambos, proferem três vezes a fórmula “Vehu Rachum”.

Na véspera de Iom Quipur, o serviço de D’us tem por finalidade lamentar o passado. Durante Iom Quipur, devem ser tomadas resoluções para o futuro.

Shabat 10 Tishrei 5704

Iom Quipur

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 55 a 59

antes de Col Nidrei: 115 a 123

antes de deitar: 124 a 132

após Mussaf: 133 a 141

após a Neilá: 142 a 150

Tania: Umizé Yuvan...Olam Chaba

Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Na noite de Iom Quipur se começa a oração com “Chai Melech Taguel ........”

·  O versículo “Or Zaruá” (Sidur p. 296) é proferido uma só vez, em voz alta.

·  “Al Daat Hacahal” é dito três vezes, em voz baixa.

·  Não se repete o trecho “Qui Hiné Cachomer

·  O Shema Israel antes de dormir é proferido como durante o Shabat e as festas.

·  O trecho “A”M  ..Zachor Rachamecha” é intercalado em cada oração do dia.

·  Em Rosh Hashaná e em Iom Quipur, se dizem os treze Atributos divinos da misericórdia (sidur p. 183) quando se tiram os Sifrei Torá da Arca santa, mesmo se for Shabat.

·  Se recitam os Tehilim do dia após o Mussaf.

·  Em Minchá a Haftará é: “Vaiehi Davar - Ubehema Raba.  Mi el Camocha ...”

·  Em Minchá também se lê “LeDavid Hashem Ori

·  Abre-se a Arca santa em Ashrei, para a Neilá. Ela fica aberta até o fim desta oração.

·  No Cadish da Neilá, diz-se: “Leilá Veleilá”.

·  Depois diz-se “Ein Queloqueinu” e “Aleinu”.

·  Não se fala a bênção dos cohanim.

·  Diz-se “Haiom Ipné” (o dia será concluído) mesme se está já escuro.

·  Não se diz a bênção “Sheassa Li Col Tsarchi” (Sidur p. 8) antes do dia seguinte.

·  Em Iom Quipur, jejua-se por vinte e seis horas. (O valor do Nome divino Avaiá é vinte e seis).

Domingo 11 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Bera´cha  com Rashi

Tehilim: 60 a 65

Tania: 21. A´chareï Drishat Shelom ´chem...(p.266) Bekchol Yom

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

Na saída de Iom Quipur de 5569 (1795), em Liozna, o Admor Hazaquen pronunciou um discurso chassídico. (Na época, eles eram bem curtos). Seu assunto era o versículo “Quem é como o Eterno nosso D’us? Em tudo, nós O invocamos”.

Nossos Sábios explicam: “nós invocamos Sua Essência mas não Seus Atributos”.

O Pardess Rimonim explica que “nós O invocamos” faz alusão às Luzes celestiais que penetram os receptáculos das dez Sefirot do mundo espiritual de Atsilut.

O Rebe, o Baal Shem Tov, ensinou que a expressão “nós O invocamos” se dirige à Divindade que se investe nos receptáculos das dez Sefirot de Atsilut.

O sentido simples destas explicações é o seguinte:

A Essência de D’us se revela em cada Judeu ordinário, da maneira mais evidente. Sua fé intensa lhe confere a percepção. É assim que precisa entender as expressões “próximo a Ele” e “em tudo, nos O invocamos”, que designam a essência da alma e a Essência de D’us.

Uma oração dita com uma fé sincera permite ligar a essência da alma à Essência de D’us. Deste modo, a Essência divina pode ser “Aquele que cura os doentes” e “Aquele que abençoa os anos”.

Segunda 12 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  66 a 68

Tania: A´h Gam...Yavo Chilo

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Concluiu-se uma aliança em função da qual é dada uma segurança para que qualquer esforço, qualquer trabalho feito com inteligência e amigavelmente não fiquem sem resultado.

Terça 13 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  69 a 71

Tania: 22. Achuvaï... Bepiruch Rashi

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Neste dia, o Rebe Maharash, deixou este mundo, em 5643 (1882). Ele foi enterrado em Lubavitch.

·  O princípio da carta 22 (do Tania) e sua conclusão não foram impressos em Igueret Hacodesh. Eles figuram na coletânea Hatamim, volume 2.

(Esta carta é o assunto a ser estudado no Tania deste dia).

Quarta 14 Tishrei 5704

Véspera de Sucot

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  72 a 76

Tania: A´h Chaémet...Yeéchav Chashem Ve´chulu

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Faz-se Eruv Tavshilin (Sidur p. 249)

·  Não se usam mais do que duas Aravot (salgueiro). Por outro lado, pode se acrescentar Hadassim (mirto).

·  Faz-se um esforço, na medida do possível, para amarrar o Lulav no interior da Sucá, na véspera da festa.

·  Sobre o Lulav, colocam-se duas amarras, esforçando-se para recobri-las com os Hadassim e com as Aravot. Isto se aplica também à amarra superior, que será, pelo menos em parte, recoberta desta maneira.

·  Além destas, acrescentam-se três outras amarras que permitem unir os Hadassim e as Aravot ao Lulav. (há, portanto, cinco amarras ao todo).

·  Estas três últimas devem estar sobre um só Tefach (cerca de dez centímetros).

Quinta 15 Tishrei 5704

Primeiro dia de Sucot

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  77 e 78

Tania: Ulemo Av... Chadinine Netsa´h Sela Vaed

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Se você empresta as suas quatro espécies a alguém para que faça a bênção, você deve precisar a ele verbalmente que se trata “de um presente que deverá ser devolvido”, principalmente no primeiro dia. Isto é do interesse tanto de quem empresta tanto daquele que pediu emprestado.

·  Meu pai (O Rebe Rashab) indicou que devemos começar a fazer a bênção “Shehechianu” segurando o Lulav numa mão e o Etrog na outra (no final da bênção, eles são reunidos).

·  Os versículos “Qui Amarti  ” (Sidur p. 326) só se dizem em Hoshaná Rabá.

·  Durante o dia, diz-se também a bênção “Leshev Basucá” (Sidur p. 251) após o Quidush e não após o Motsi.

O comportamento a ser adotado no momento da bênção dos Cohanim (ver acima, segundo dia de Shavuot) foi estabelecido porque o Admor Hazaquen colocava o Tsemach Tsédec debaixo do seu Talit, antes do seu casamento, durante esta bênção.

Sexta 16 Tishrei 5704

Segundo dia de Sucot

·  No Quidush da noite, diz-se primeiro “Shehechianu” e depois “Leshev Basucá”.

·  Em Minchá não se diz “Hodu”(Sidur p. 124) e sim “Petach Eliahu”(Sidur p. 125).

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  79 a 82

Tania: Achuvaï... Ochev Néeman Milev Vénefesh

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

O Tsemach Tsedec contou:

“Em 5569 (1808), ouvimos do meu avó (o Admor Hazaquen), pela sexta vez, o discurso ‘Veshaavtem Maim’, o primeiro introduzido com este versículo no Licutei Torá. A experiência evocou a expressão talmúdica (Ierushalmi Suca, capítulo 5, Halachá 1), ‘de lá se tirava a inspiração divina’.

É durante Simchat Beit Hashoeva (o regozijo que ocorria quando se tirava a água do poço no Templo) que Iona recebeu a revelação profética. Nós recebemos esta revelação sem limite. Este limite intervirá com a vinda de Mashiach, já que ‘o fim está ligado ao princípio’.”

(É precisamente no segundo dia de Sucot que se começava a tirar água do poço no Templo).

Shabat 17 Tishrei 5704

Shabat Chol Hamoed Sucot

·  Diz-se, no “Lechá Dodi”, “Gam Besimchá U Betsahalá”(Sidur p.132).

·  Diz-se “Shalom Aleichem”, “Eshet Chail”, “Mizmor Ledavid”, “Da Hi Seudatá” (Sidur p.144-146) e Vaiten Lecha” (Sidur p. 235) em voz baixa.

·  Em Mussaf, se diz o parágrafo “Veminchatem Venisqueihem” (Sidur p.260) após os versículos que descrevem o sacrifício de cada dia.

·  Durante o Shabat não se fazem as Hoshaanot (Sidur p. 326).

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  83 a 87

Tania: 23. Begzérat... (p. Kuf Lamed Vav) Klal

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

As privações permitem revelar a Iechidá, a essência da alma, que está caracterizada da seguinte maneira: “amarrada e ligada a Ti”.

Por intermédio da mesma podemos ligar a alma a D’us. Em conseqüência, “ela suporta teu jugo”, permite cumprir a Torá e as Mitsvot com abnegação. Por isso ela é “Iechidá (única) para proclamar Tua Unidade”. Assim a Iechidá se revela plenamente.

Graças a esta revelação, a Iechidá da alma animal se transforma em Divindade. Dela se tira a firmeza necessária para o cumprimento da Torá e das Mitsvot, um entusiasmo interior e um sentimento de grande prazer, de intensa realização no serviço divino.

Para aquele que chega a este estágio, todos os atrativos do mundo se tornam semelhantes. O “sim” e o “não” se eqüivalem totalmente já que ele terá perdido o gosto e o prazer pelos objetos materiais.

Domingo 18 Tishrei 5704

Segundo dia de Chol Hamoed Sucot

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  88 e 89

Tania: Véchachefresh...(Kuf Lamed Vav) Amla Ba

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Diz-se de uma vez “Um Ani Chomá” e “Adon Hamoshia” (sidur p.327) mas só se da volta uma vez.

·  Acrescenta-se a palavra “Hoshaná” no início e no final de cada frase que é proferida em voz alta pelo oficiante. Para as outras frases, só se diz uma vez “Hoshaná”.

·  Temos o costume de começar a dizer estas frases em voz alta a partir do Samech ou do Aín.

·  Tem que fazer um esforço para dar uma volta completa, a qual se termina com a palavra que começa com um Tav.

Segunda 19 Tishrei 5704

Terceiro dia de Chol Hamoed Sucot

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  90 a 96

Tania: Aval Chachashraa...(p.272) Legamreï

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Está escrito que, durante o ano todo, quando lemos no Shmoné Essré as palavras “e todas as frutas da terra para o bem”(Sidur p.54), precisa pensar no trigo para a Matsá e no Etrog.

Numa outra fonte, se cita também o vinho para o Quidush. Deste modo, “as frutas da terra” serão naturalmente “para o bem”.

Terça 20 Tishrei 5704

Quarto dia de Chol Hamoed Sucot

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  97 a 103

Tania: Véal Ken... Kemo Shekatuv Bezochar Chakadosh

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Enquanto se agitam as quatro espécies (Sidur p. 240), deve se tocar o local que se bate dizendo “Ashamnu”.

Meu pai (o Rebe Rashab) disse, numa reunião chassídica, que esta prática deve ser comparada ao princípio de acordo com o qual o amargor que se sente antes da oração, quando tomamos consciência dos nossos erros, é indispensável para poder, depois dele, despertar nossos sentimentos durante a oração.

Quarta 21 Tishrei 5704

Hoshaana Rabá

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  104 e 105

Tania: Al Ken Achuvaï... Bepirush Rachi Zal Sham

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  No Ticun da noite de Hoshaana Rabá, a Parashá Berachá e também lida uma só vez ( como as que a precedem).

A algumas pessoas, meu pai (o Rebe Rashab) pediu para ler em Hoshaana Rabá, com o comentário de Rashi, mas esta instrução não se aplica a todos. Na véspera de Simchat Torá, se lê esta Parashá repetindo duas vezes cada versículo e uma seu Targum.

·  Antes do Halel se retiram os dois amarrados que se encontram sobre o Lulav. Ficam, então, apenas os três amarrados que unem as três espécies juntas.

·  Faz-se um Eruv Tavshilin (Sidur p.249).

·  Em Hoshaana Rabá, molha-se o pedaço de pão do Motsi no mel, mas não assim em Shemini Atseret nem em Simchat Torá.

Quinta 22 Tishrei 5704

Shemini Atseret

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  106 e 107

Tania: Ubeshabbat Kodesh... Yechi Ratson

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Faz-se o Quidush, come-se e bebe-se na Sucá, na noite e no dia (seguinte).

·  Fazem-se Hacafot na noite de Shemini Atseret.

·  Haftará: “Vaiehi Quichlot - Vele Israel Amó

·  Não se diz “Iehi Ratson” ao deixar a Sucá.

Shemini Atseret e Rosh Hashaná se eqüivalem em numerosas intenções místicas, nas unificações que realizam nos mundos superiores. Mas enquanto em Rosh Hashaná, há um movimento de elevação, em Shemini Atseret se trata de uma revelação.

Em Rosh Hashaná, serve-se a D’us pela súplica, pela humildade e com um profundo amargor. Em Shemini Atseret, se está feliz.

(É por isso que essas duas festas se celebram no mesmo dia da semana).

Sexta 23 Tishrei 5704

Simchat Tora

·  Não se lê a Torá durante a noite.

·  A bênção dos Cohanim se diz em Shacharit.

·  Não temos o costume de estender um mesmo Talit sobre a cabeça dos “Chatan Torá” ou dos “Chatan Bereshit”.

·  Aquele que é chamado à Torá diz tambémChazac  .” (com a mesma intenção que todos os presentes).

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi e Shevii de Bera´cha  com Rashi

Tehilim:  108 a 112

Tania: 24. Achouvaï... (p. Kuf Lamed ´Chet) Léeïn Kol

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Durante Simchat Torá de 5540 (1779), o Admor Hazaquen disse:

“Ela é uma árvore de vida para aqueles que se seguram firmemente nela”. Isto faz alusão àqueles que possuem capacidades intelectuais e estudam a Torá.

“E aqueles que a sustentam são felizes”. Isto se aplica àqueles que servem a D’us se consagrando à Torá.

Estes últimos são felizes e, como o diz o Zohar (3a parte, 53B), “não leia ‘Meushar’, feliz, mas ‘Merosho’, da sua cabeça”. Por seu serviço a D’us, eles revelam o nível espiritual que pode ser chamado “da sua cabeça”, quer dizer, o aspecto profundo da Essência de D’us.

Isto pode ser comparado à qualidade do pé que sustenta a cabeça.

Shabat 24 Tishrei 5704

Issrú Chag

·  Se abençoa o Rosh Chodesh MarCheshvan.

·  Se lêem todos os Tehilim, de manhã.

·  É um dia de Farbrenguen.

·  Haftará: “Co amar - Vaiadir

Passagens a serem estudadas:

Chumash: toda a Sidra Béréshit com Rashi

Tehilim:  113 a 118

Tania: Veal Ken Kavu... Belibotam

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

De um modo geral, uma reunião chassídica pública, em particular quando ela ocorre durante o Shabat, na saída deste dia, é um dos fundamentos das práticas chassídicas e da chassidut. É um meio de acesso e uma introdução à Mitsvá fundamental de Ahavat Israel, amar o próximo.

Na grande maioria destas reuniões chassídicas, aqueles que falam comprometem os participantes a melhorarem seu comportamento e suas práticas, a guardar escrupulosamente o tempo e a ligar o objeto deste estudo à sua aplicação prática.

A idéia geral e o método prático para fazer estas repreensões estão explicados no discurso chassídico que começa por “Veim Ruach Hamoshal” (que se encontra no trigésimo fascículo dos discursos chassídicos do Rabi Iossef Itschac). Seria bom que cada Chassid o estude e o introduza profundamente em seu coração.

Entretanto, as repreensões feitas no momento de uma reunião chassídica só devem versar sobre assuntos que não ofendam àqueles a quem se dirigem. De fato, tem sido sistematicamente assim. As repreensões sempre foram formuladas com um grande amor e com uma profunda afeição.

Domingo 25 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Noa´h  com Rashi

Tehilim:  119, do versículo 1 ao 96

Tania: 25. Lechavin... Ledaber Meuma

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

Dez melodias (dentre as quais algumas são apenas um simples refrão) são atribuídas ao Admor Hazaquen, e foram compostas por ele mesmo.

Aquelas atribuídas ao Admor Haemtsaí foram compostas na sua época e cantadas diante dele, mas ele não é o seu autor. Ele tinha próximo a ele jovens que possuíam dons musicais. Estes eram conhecidos com o nome de “Coral do Admor Haemtsaí”. Eles se dividiam em dois grupos, vocalistas e músicos, tocando instrumentos diferentes.

Segunda 26 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Noa´h  com Rashi

Tehilim:  119, do versículo  97 ao fim

Tania: Vézéchu Ki... (p. Kuf Lamed Tet) Ru´chniot

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

O comentário do versículo “para sempre, Eterno, Tua Palavra se alça nos céus” é mencionado pelo Admor Hazaquen (Shaar Haichud Vehaemuná, capítulo 1, Igueret Hacodesh 25) em nome do Baal Shem Tov, apesar de figurar no Midrash Tehilim, como o diz também Licutei Torá no discurso que começa com “Qui Baiom Hazé Iecaper

A razão disso é a seguinte: foi no segundo dia da criação que se pronunciou a palavra “Que seja o espaço” que se encontra no céu. Associar esta citação ao Baal Shem Tov é, portanto, uma lembrança eterna do fato de que é segunda feira (segundo dia da semana) 18 de Elul que nasceu o Baal Shem Tov.

Terça 27 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Noa´h  com Rashi

Tehilim:  120 a 134

Tania: Vechiné Kenoda...(p.278) Laarets

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

A Torá e as Mitsvot regem a vida do homem, desde o dia do seu nascimento até o fim da sua vida. Elas o colocam num raio de luz, lhe conferem uma inteligência sadia, lhe fazem adquirir bons traços de caráter e comportamentos judiciosos, não somente com respeito a D’us mas também ao próximo.

Porque aquele que é guiado pela Torá e pelos ensinamentos dos nossos Sábios terá uma vida feliz, material e espiritualmente.

Quarta 28 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii  de Noa´h  com Rashi

Tehilim:  135 a 139

Tania: (Ela Shebeartsot...Imachem)

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

“Se seguirdes os Meus decretos... Eu vos darei vossas chuvas em seu tempo”. O estudo da Torá e o cumprimento das Mitsvot são o anel de casamento pelo qual o Eterno santificou Israel e se comprometeu a atender às suas necessidades.

Quinta 29 Tishrei 5704

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Noa´h  com Rashi

Tehilim:  140 a 144

Tania: Vechiné...Chaari Zal

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Dizemos a bênção do arco Íris (Sidur p. 87) e não seguimos aqueles que têm dúvida com respeito a esse assunto.

Um dos habitantes de Meziboch brigou com alguém. Uma vez, enquanto se encontrava na sinagoga do Baal Shem Tov, ele gritou que queria rasgar seu adversário como a um peixe. O Baal Shem Tov pediu aos seus discípulos para se darem as mãos e se aproximarem dele com os olhos fechados.

O Baal Shem Tov pousou suas santas mãos sobre os ombros dos dois discípulos que estavam próximo dele. De repente, seus alunos começaram a berrar de horror: eles viram o homem, rasgando seu inimigo como um peixe.

Este incidente estabelece claramente que cada potencial tem um efeito concreto. Isto pode ser traduzido materialmente ou ficar espiritual e só ser percebido pelos sentidos mais elevados e refinados.

Sexta 30 Tishrei 5704

Roch Hodech

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Noa´h  com Rashi

Tehilim:  145 a 150

Tania: Vechiné Néfesh...(p.280) Belo Dibur

(Sexta, no Haiom Iom Original, de 5703)

No Halel, se repete “Hodu LaHashem” (Sidur p. 243) após cada um dos três versículos, “Iomar Na” etc. Faz-se a mesma coisa quando se reza sozinho. Os versículos “Avraham Zaquen” e

“  Ishmereni” são recitados três vezes.

(É nesta semana que ocorreu o nascimento de Avraham e o versículo “Avraham Zaquen” é lido em Chaié Sará, uma Sidrá lida no mês de Cheshvan).


 "Todos os Direitos Reservados", que indica que aquela obra está protegida por lei e não poderá ser copiada sem autorização do autor.
©RABINADO DO RIO DE JANEIRO