Segunda 29 de Março dia

MAIS

Um atraso incompreensível.

A libertação, A VINDA DO MOSHIAH é, na nossa época, de importância capital. Contudo, ela provoca o maior assombro: como, apesar de tudo o que foi realizado, a vinda de Mashiach ainda não se efetivou? Isso é absolutamente incompreensível.

Outro ponto também primordial: Várias dezenas de Judeus se reúnem num momento propício para a libertação. Apesar disso, eles podem não ter o desejo de que a libertação ocorra imediatamente, e imaginar que o Mashiach não virá esta noite, D’us não queira, e que tampouco estará aqui amanhã. Eles podem até pensar que ele não estará aqui depois de amanhã!
É verdade que gritamos “até quando?” Mas, com isso se está apenas cumprindo uma obrigação. Se esse grito fosse sincero, é seguro e certo que Mashiach estaria aqui há muito tempo já.

O que mais posso fazer para que o povo Judeu expresse com sinceridade seu desejo de revelar concretamente Mashiach? Tudo o que realizei até agora não serviu de nada. A prova pode ser tirada pelo fato de nos encontrarmos ainda no exílio e, mais do que isso, para tudo o que se refere ao serviço divino, este exílio é particularmente profundo.

Entretanto, me resta ainda uma coisa a fazer. Posso deixar em vossas mãos esta mensagem: façam tudo o que esteja em seu poder. Revelem as luzes mais intensas permitindo-lhes que se introduzam nos receptáculos do mundo, para que nosso justo Mashiach se revele concretamente, de maneira imediata.

Possa D’us fazer com que dez judeus se obstinem e se comprometam em persuadir o Santo Bendito seja Ele. Seu empreendimento será, sem dúvida alguma, frutífero, já que eles pertencem a “um povo com dura cerviz”, o que pode também se transformar numa qualidade. Desse modo, “Tu perdoarás nossos pecados” e a libertação verdadeira e completa poderá ser imediata.