Rechercher
  • Rabinatorio

O MÊS DE ELUL

Mis à jour : août 27

Ha Yom Yom Original: O Dia de Hoje


Traduzido por Rachel Catran e com o Rabinato do Rio de Janeiro, editado no jornal semanal Kol Hamoshiah de 1997 até 2002

Elul

Quarta 01 Elul  Rosh Chodesh Passagens a serem estudadas: Chumash: Réviii de Shoftim com Rashi Tehilim: 1 a 9 – 1 a 3 Tania: Vechiné... Omedim (p.230) Ve´chulu (Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Admor Hazaquen disse ao Tsemach Tsédec quando este tinha nove anos: “Ouvi o seguinte ensinamento do meu mestre (o Maguid); ele mesmo o ouviu do seu mestre (o Baal Shem Tov); este, por sua vez, o conhecia através do bem conhecido mestre (Achia de Shilo)”: A partir do segundo dia de Rosh Chodesh Elul e até Iom Quipur, deve se dizer diariamente, durante o dia, três salmos. Em Iom Quipur , se dizem 36: nove ante de Col Nidrei, nove antes de deitar, nove depois de Mussaf e nove após a Neilá. Aquele que não começou a recitá-los durante o segundo dia de Rosh Chodesh poderá fazê-lo desde o momento que ele tomar conhecimento deste esquecimento e completar o que não foi lido. Quinta 2 Elul  Passagens a serem estudadas: Chumash: Chamishi de Shoftim com Rashi Tehilim: 10 a 17 – 4 a 6 Tania: Vechiné... (p. Kuf Tet Zaïn) Nafsho Ketiv (Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Os filhos de Israel são chamados uma “terra de cobiça”, porque possuem numerosos bens preciosos, o amor de D’us, Seu temor, bons sentimentos. Estes traços de caráter podem ser revelados por quem quer que o deseje. É claro que existem fontes de águas vivas sobre toda a superfície da terra. O que as diferencia é unicamente sua proximidade ou seu afastamento em relação à superfície do solo. Tudo depende portanto, daquele que cava, da sua paciência e da sua perseverança. A vontade é uma força profunda que se impõe a todas as outras e as obriga a agir de acordo com suas instruções. Consequentemente, servir D’us consiste em despertar a vontade com o fim de que ela aja sobre a sua própria pessoa e sobre a das outras. Sexta 3 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shishi de Shoftim com Rashi Tehilim: 18 a 22 – 7 a 9 Tania: Vechiné Midat... Ba ´Chulu (Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Aquele que tem fé na Divina Providência sabe que “os passos do homem são preparados por D’us”. Esta alma específica deve purificar e melhorar um certo objeto, num local particular. Há séculos, talvez até desde a criação do mundo, o objeto que deseja sua purificação e sua elevação aguarda a chegada da alma que poderá realizá-la. Do mesmo modo, a alma espera, desde sua criação, o momento de descer aqui em baixo,para assumir a missão de purificação e de elevação que lhe é confiada. Shabat 4 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shevii de Shoftim com Rashi Tehilim: 23 a 28 – 10 a 12 Tania: 11. Lechaskile ´cha...Chaganuz (Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703) É assim que deve ser feita a bênção sobre a Torá (para aquele que é chamado para sua leitura): Toca-se com o Talit, o princípio e o final da passagem que vai ser lida. Beija-se o Talit no lugar que tocou o Sefer Torá. Fecha-se o Sefer Torá. Desvia-se ligeiramente a cabeça para a direita e diz-se a bênção. Depois, abre-se o Sefer Torá e começa-se a leitura. *** Para descrever a qualidade do gênero humano, se usam quatro termos: - “Adam” caracteriza a elevação moral e intelectual. - “Ish” designa as qualidades do coração e a emoção. - “Enosh” faz alusão àquele que é fraco, por seu intelecto, por seus sentimentos, ou até pelos dois ao mesmo tempo. - “Guever” é aquele que vence a sua fraqueza para transpor as barreiras e os obstáculos, com a finalidade de obter a elevação intelectual ou sentimental. Deste modo, “ Guever” transforma “Enoch” para elevá-lo ao status de “Ish” ou de “Adam”. Na medida em que “Enosh” pode se tornar “Ish” ou “Adam”, está claro que aquele que conhece o estado de “Enosh” possui de antemão e desde já todas as qualidades de “Ish” e de “Adam”. Domingo 5 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Rishon de Tetsé com Rashi Tehilim: 29 a 34 – 13 a 15 Tania: 12. Vechaya... Midot Levadan (Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703) Nosso costume para colocar o grande Talit é o seguinte: Ele é colocado dobrado sobre o ombro direito. Os Tsittsit são examinados. Durante este exame, é recitado o parágrafo “Barchi Nafshi”. Depois retira-se o Talit de sobre o ombro, abrindo-se o mesmo. Beija-se a ponta superior e joga-se o mesmo para trás, por trás do rosto. Só depois é que se começa a fazer a bênção “Lehitatef Be-Tsittsit” que se conclui depois de ter enrolado as duas pontas direitas do Talit em volta do pescoço, por cima do ombro esquerdo. (Ver com respeito a isso o Sheherit Iehudá Orach Chaim, parágrafo 1, Divrei Nechemia Orach Chaim, parágrafo 9.) Segunda 6 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Sheni de Tetsé com Rashi Tehilim: 35 a 38 – 16 a 18 Tania: A´h... (p.234) Chakdoshot Yitbare´h (Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Tsémach Tsédec contou: O Baal Shem Tov gostava muito da claridade. Ele dizia: “Or”, a luz, tem o mesmo valor numérico que “Raz”, o segredo: aquele que conhece o segredo de cada coisa tem o poder de aclarar.” Terça 7 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shlishi de Tetsé com Rashi Tehilim: 39 a 43 – 19 a 21 Tania: Chiné Chitaruta... (p. Kuf Yuf `Het) Chame ´chyechu (Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Admor Hazaquen pediu para que se escreva “Patsua Dachá” (Dvarim 23, 2) com um Alef no final e não com um Hei. Em Praga, existe um Sefer Torá que, de acordo com a tradição local, foi examinado e retificado por Ezra, o Escriba. Ele só é lido em Simchat Torá e é enrolado sempre sobre a porção do Shemá Israel. Quando estive em Praga em 5668 (1908) e vi o Sefer Torá, “Dachá” estava escrito com um Alef. Do mesmo modo, quando me dirigi a Worms, em 5667 (1907), vi um Sefer Torá que, de acordo com a tradição daquela comunidade, fora escrito por Rabi Meïr de Rottenbourg. “Dachá” também esta escrito no mesmo com um Alef. A este respeito serão consultados o Shecherit Iehyudá (Ioré Deá, parágrafo 16) e o Divrei Nechemia (Ioré Deá, parágrafo 22). O Michnat Avraham (seção 32) cita diferentes obras que tratam deste assunto. Quarta 8 Elul  Passagens a serem estudadas: Chumash: Révii de Tetsé com Rashi Tehilim: 44 a 48 – 22 a 24 Tania: Ubirur... (p. Kuf Yud `Chet) Bimetsaref vekur (Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Tsémach Tsédec indicou três coisas que asseguraram seu sucesso em 5603 (1843), durante a convenção rabínica de Petersburgo. Uma delas foi o mérito das trinta e duas mil horas que ele consagrara ao estudo dos comentários do Admor Hazaquen durante trinta anos, de 5564 a 5594 ( 1804 a 1834). (Em 5564 ‘1864’, ele se fixou, de fato, uma hora para aprender os discursos do Admor Hazaquen. em 5594 ‘1834’, ele começou a publicá-los.) (É preciso observar que transcorreram apenas cem anos ‘5603- 5703’ deste esta convenção rabínica até a redação do Haiom Iom). Quinta 9 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Chamishi de Tetsé com Rashi Tehilim: 49 a 54 – 25 a 27 Tania: Chiné Modaat... (p. 236) Peamim Ve´chulu (Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Meu avó (o Rebe Maharash) definiu nestes termos a profundidade da reflexão necessária para abordar um conceito árduo: “Quando se está pessoalmente preocupado com um assunto, ele é perfeitamente compreendido. Uma prova proveniente da Torá pode mostrá-lo. Ela se refere às mulheres e às engenhosas argumentações que elas são capazes de desenvolver por conta própria. Estas são discutidas por Tanaïm, Amoraïm. Gaonim, Sábios, e todos têm uma inteligência excepcional. Mas a Torá é uma Torá de Verdade e a mulher não tem condição de conceber raciocínios tão engenhosos. Na realidade, quando eles estão mais pessoalmente implicados, aqueles que têm uma percepção limitada podem também desenvolver explicações das mais profundas. Sexta 10 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Sheni de Tetsé com Rashi Tehilim: 55 a 59 – 28 a 30 Tania: Vézéchu Shekatuv Vechaya... Kol ´Chatatam (Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Os maiores entre os Chassidim idosos do Admor Hazaquen diziam que o termo “Iechidut”, designando a entrevista que o Rebe outorga a um discípulo, significa: claro, fixo, unido. A fonte destas três interpretações figura nas palavras de nossos sábios: Shecalim cap. 6 Mishna 2, Iebamot 62A, Bereshit Raba cap. 20. A Iechidut permite, assim, esclarecer a própria situação, fixar-se um meio de servir a D’us ao “afastar-se do mal” e, ao forjar-se bons sentimentos, unir-se e consagrar-se totalmente, oferecendo sua própria pessoa, com todos os seus desejos. Shabat 11 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shevii de Tetsé com Rashi Tehilim: 60 a 65 – 31 a 33 Tania: 13. Ma Rav... Besuka Vegomer (Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703) Durante o Shabat Tetsé 5603 (1843), sentado na mesa para o Quidush do dia, o Tsémach Tsédec disse: “Este mundo é o da mentira. É a razão pela qual, no mesmo, até o bem está alterado pelo mal. É preciso portanto purificar “de baixo para cima” mas também “de cima para baixo”. O mundo futuro é o da verdade. Também, os propósitos da Torá, cujo enunciado parece ser negativo, expressam qualidades positivas, quando se consideram do modo como são estudados no Gan Eden.” Depois ele começou a cantar e, com um sinal da mão, pediu que o acompanhassem. Seus filhos também começaram a cantar e todos os Chassidim os seguiram. O canto inflamou e acendeu os corações. Quando parou de cantar, o Tsémach Tsédec disse: No mundo, interpreta-se a passagem da Guemara (Sanhedrin 99b) “aquele que estuda a Torá Lipraquim (às vezes)” como designando aquele que a estuda de vez em quando. No Gan Eden, essas palavras designarão aquele que se consagra ao seu estudo e em quem a Torá penetra e gruda: as palavras da Torá impregnam cada aspecto da sua personalidade.” (Notamos que este Shabat marca o centenário da data em que o Tsémach Tsédec deu esta explicação.) Segunda 12 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Rishon de Tavo com Rashi Tehilim: 66 a 68 – 34 a 36 Tania: 14. Leorer... (p.240) Maala (Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703) A longa série de discursos chassídicos denominada “Beshaá Shehacdimú” 5672 (1912) foi pronunciada por meu pai (o Rebe Rashab) a partir do primeiro dia de Shavuot 5672 (1912), em Lubavitch, e até Shabat Parashat Vaierá 5676 (1915) em Rostov, onde concluiu com o discurso que começa por “Ve Hashem Amar”. Esta série compreende 144 discursos. Existe, em manuscrito, um segundo volume que não foi proferido oralmente e não foi dividido em discursos. (Posteriormente, este último foi publicado pelas edições Kehot, em Nova Iorque ). Segunda 13 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Sheni de Tavo com Rashi Tehilim: 69 a 71 – 37 a 39 Tania: Ubekol Shana... Vedaï Lamevin (Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Chassid, Rabi Hendel contou: “Todos os Chassidim sabiam que a primeira entrevista com o Rebe era a circuncisão, o momento de se desfazer da sua própria parte grosseira. De qualquer maneira, nos desfazíamos sempre do “prepúcio” do coração”. (Ver com respeito ao Rabi Hendel, em 16 de Tevet). Terça 14 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shlishi de Tavo com Rashi Tehilim: 72 a 76 – 40 a 42 Tania: Lechavin... (p. Kuf Khaf Alef) Chaklula Mechen (Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Um dos ensinamentos do meu pai (o Rebe Rashab): ‘É preciso se preservar no ponto mais alto do ataque ofensivo. Não que não tenhamos meios para sair vencedores, nem por falta de coragem, mas por que devemos consagrar todas nossas forças para reforçar nossa própria estrutura, o edifício da Torá e das Mitsvot, que cumprimos na santidade e na pureza. É sobre esta missão que devemos nos concentrar plenamente, com um dom de si efetivo e não unicamente potencial.” Quarta 15 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Révii de Tavo com Rashi Tehilim: 77 e 78 – 43 a 45 Tania: A ´h Tsari ´h... (p. Kuf Khaf Beth) Umelitsa (Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) A Ieshivá Tomchei Temimim foi fundada num domingo 15 de Elul 5657 (1897). O estudo do Talmud e da Chassidut começou na mesma dia 18 de Elul (1897). Durante a noite de Simchat Torá 5659 (1898), após as Hacafot, meu pai (o Rebe Rashab), proclamou: “A Ieshiva se chama Tomchei Temimim e os alunos que estudam na mesma e baseiam seu comportamento sobre seu espírito se chamam Temimim, ‘os que são íntegros’.” Quinta 16 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Chamishi de Tavo com Rashi Tehilim: 79 a 82 – 46 a 48 Tania: Vechiné Klalut... (p. Kuf Khaf Guimel) Kemo Sheyitbaer (Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Admor Hazaquen comentou a expressão “aquele que salva um só judeu é considerado como se tivesse salvo o mundo inteiro”(Sanhedrin 37A). Ele deu a seguinte explicação sobre o assunto: “É preciso considerar um judeu tal como se encontra no Pensamento original do Adam Cadmon. Neste estágio, cada alma judia figura com todos seus descendentes até a vinda de Mashiach, o justo libertador. Quando ajudamos uma pessoa, fazemos bem a todas essas almas, até o fim de todas as gerações.” Sexta 17 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shishi de Tavo com Rashi Tehilim: 83 a 87 – 49 a 51 Tania: Vechiné Midot...(p. Kuf Khaf Guimel) Midoteïchem (Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) O Admor Hazaquen era, ele próprio, o leitor da Torá. Uma vez, ele não se encontrava em Liozna durante o Shabat Parashat Tavo e o Admor Haemtsaí, que ainda era um menino, antes da idade de Bar Mitsvá, ouviu a leitura da Torá de outra pessoa. A angústia que provocaram nele as maldições lhe fizeram o coração doer a ponto que o Admor Hazaquen se perguntou se seu filho poderia jejuar em Iom Quipur. Perguntaram ao Admor Haemtsaí: Você não ouve a leitura desta Parashá todo ano?” Ele respondeu: “Quando meu pai lê, ninguém ouve as maldições.” Shabat 18 Elul Av · Para a sexta subida na Torá, o leitor diz ele mesmo a bênção, sem ter sido nominalmente chamado. Passagens a serem estudadas: Chumash: Shevii de Tavo com Rashi Tehilim: 88 e 89 – 52 a 54 Tania: Vechiné Kol Zé... Sheyitbaer Bimkomo (Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703) · Neste dia nasceu o Baal Shem Tov, em 5458 (1698). · Nesta mesma data, seu mestre (Achia de Shilo) se revelou a ele em 5484 (1724). · O Baal Shem Tov se revelou, ele mesmo, nesta data, em 5494 (1734). · Neste dia nasceu o Admor Hazaquen, em 5505 (1745). Este o conteúdo do discurso que o Baal Shem Tov fez, durante o Shabat da Parashat Tavo, 18 de Elul 5652 (1892) depois da recepção o Shabat: “E será quando chegares no país que o Eterno teu D’us te dará por herança, herdarás e te instalarás nele”. E será quando chegares no país”. Erets, país, é da mesma etimologia que Merutsá, pressa, e Ratson, vontade, como o explica o Midrash. Quando chegares à vontade que é um dom de cima e que constitui a herança de cada judeu, teu esforço será então “te instalarás nela”. Interiorizarás o que tenhas obtido fazendo-o descer aqui em baixo, de forma definitiva. “Tomarás... e te colocarás numa cesta”, introduzirás as Luzes celestiais em seus receptáculos. “E irás para o local que o Eterno teu D’us escolheu”. Um judeu deve saber que, quando se dirige de um lugar a outro, não o faz deliberadamente, mas é conduzido de cima. A finalidade deste deslocamento é “para fazer lá residir o Nome de D’us”, para dar a conhecer a Divindade no local onde ele se encontra.” Após a oração de Arvit, o Baal Shem Tov repetiu uma vez mais esta explicação e acrescentou: “E será quando chegares”, para alcançar este nível de vontade, é preciso que “andes para o local” com o fim de “fazer residir no mesmo o Nome de D’us”. Farás a doação de você mesmo para dar a conhecer a Divindade neste local. Como dar a conhecer a Divindade? com uma bênção e um versículo dos Tehilim.” Domingo 19 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Rishon de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 90 a 96 – 55 a 57 Tania: 16. Achouvaï... (p.248) Daf Pé (Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703) O Admor Hazaquen, quando ainda estava em Vitebsc, deu uma explicação ao versículo (Devarim 19, 9-10) “vocês se encontram todos juntos diante do Eterno”. Ele traduziu “Etsecha”, tua madeira, por “teu conselho’. Deste modo, Hotev Etsecha, teu cortador de lenha significa também teu cortador de conselhos. Ele diz: “deve-se quebrar os “numerosos pensamentos do coração do homem”. E depois, comentando a expressão “tirador de água”, ele explicou que precisa verter as águas das quais provêm todos os prazeres.” Segunda 20 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Sheni de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 97 a 103 – 58 a 60 Tania: Vechiné Zechu... Lev Vénéfesh (Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Aquele que é baixo e grosseiro não percebe sua própria baixeza e sua própria grossura. Terça 21 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shlishi de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 104 e 105 – 61 a 63 Tania: 17. Noda... (p.250) Veaïn Sham Chétév (Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Nosso primeiro pai, Avraham, com o esforço que realizou, com abnegação, para dar a conhecer a Divindade, o D’eus único, ao conjunto da humanidade, teve o mérito de poder transmitir em herança à sua descendência, até o fim de todas as gerações, a fé pura em D’eus e em Sua Torá. Todo judeu e toda judia tem, portanto, o poder de oferecer sua vida pela a santa Torá. Quarta 22 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Révii de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 106 e 107 – 64 a 66 Tania: Vézéchu Shéamru Razal... Menu ´cha `Chulu (Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) A doutrina chassídica exige que, antes de recriminar alguém, “as unhas sejam cortadas”, para não arranhá-lo. Isso porque as forças do mal estão ligadas às unhas e cada arranhão faz parte integrante do mesmo. Depois de cortar-se as unhas, lavam-se as mãos. Deste modo, como o explica a Chassidut, pode revelar-se o intelecto nos sentimentos. Quinta 23 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Chamishi de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 108 a 112 – 67 a 69 Tania: 18. Ketiv... (p.252) Belikuteï Amarim (Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Rabi Moshé, filho do Admor Hazaquen, quando estudava (tinha então entre 8 e 11 anos) o trecho que descreve as qualidades dos Sábios, na Guemara Guitin (67A), teve uma dúvida sobre o sentido das palavras de Rabi Shimeon Bar Iochai que são ali relatadas: “aprendam minhas Midot”. De fato podem ser dadas duas interpretações ao termo “Midot”. Pode significar “ensinamentos” (é assim que o interpreta Rashi) ou “traços de caráter”. Entrementes, o Admor Hazaquen entrou e disse, cantando, como era seu costume: “A Torá que nos é dada está toda amassada por bons sentimentos. Mesmo os castigos que ela inflige são profundamente bondade e bons feitos. Estas duas interpretações são exatas e interdependentes. Não se pode ter bons sentimentos sem a Torá. Não se pode ter a Torá sem possuir bons sentimentos.” A mesma história se repetiu com o Tsémach Tsédec, quando tinha entre 8 e 11 anos. Sexta 24 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shishi de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 113 a 118 – 70 a 72 Tania: Vechashenit Chi... Daéchu (Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Antigamente, um curto provérbio que se escutasse constituía um ensinamento. Cada acontecimento do qual se fosse testemunha dava uma lição e fornecia uma regra de comportamento. Shabat 25 Elul Av Passagens a serem estudadas: Chumash: Shevii de Nitsavim- Vayéle´h com Rashi Tehilim: 119, do versículo 1 ao 96 –73 a 75 Tania: 19. Oté...(p.254) Deatsilut · São lidos todos os Tehilim, pela manhã. · Dia de Farbrenguen. · São proferidas as Selichot um pouco depois da meia noite. Entretanto, nos dias seguintes, são ditas quando o dia nasce. (De fato, nas primeiras Selichot se diz “na saída do nosso descanso” e não se pode recitar os treze atributos de Misericórdia antes da meia noite) · Quando Nitsavim e Vaielech são separadas, se lê no Shabat Nitsavim, para o shevií e para o Maftir, o trecho que começa por “Veja, Eu dei diante de ti”. (Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703) O Admor Hazaquen contou: “Quando eu estava em Mezeritch, ouvi do meu mestre o Maguid, em nome do seu próprio mestre, o Baal Shem Tov, que o sétimo mês, que é o primeiro mês do ano (Tishrei) é abençoado por D’eus Ele mesmo, no curso do Shabat Mevarchim, quer dizer o último Shabat do mês de Elul. E é por esta força que os Judeus podem abençoar os onze (outros meses) do ano. Está escrito “estais presentes hoje”. Este versículo alude a Rosh Hashaná, o dia do julgamento, como se diz (Job 2, 1) “e será o dia”, e o Targum esclarece “o dia do grande julgamento”. “Estais presentes” significa que os mantéis de pé firmemente e saís triunfantes do julgamento. Durante este Shabat que precede Rosh Hashaná, o último mês de Elul, se lê a Parashá que começa por “estais presentes hoje”. Porque esta é bênção divina outorgada durante o Shabat que abençoa o sétimo mês. Este último fica satisfeito e sacia Israel com todo o bem para o próximo ano todo. (D’us transmite a força para que os judeus proclamem o novo mês quando da saída do Egito. Mas, proclamação e bênção estão ligadas. Tishrei é o sétimo mês do ano das festas, que começam em Nissan, o primeiro mês do calendário. Tishrei é abençoado por D’us Ele mesmo. Esta é a razão pela qual a bênção do mês não é proferida na sinagoga como é o caso dos outros meses. É precisamente o início da Parashat Nitsavim que especifica os termos desta bênção. E mais, Sheva, sete, se lê com uma pontuação diferente, Sova, saciado.) Domingo 26 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Rishon de Chaazinu com Rashi Tehilim: 119, do versículo 97 ao fim – 76 a 78 Tania: A´h Chainyan... (p. Kuf Khaf ´Chet) Chaotiot (Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703) Para casherizar a carne que desejamos consumir, é preciso tirar o sangue proibido. Para isso, a mergulhamos, a salgamos e a enxaguamos. No serviço de D’us, isto significa que precisa “mergulhar” nas palavras do Rebe, “salgar-se” com uma entrevista com o Rebe e “enxaguar-se” com uma melodia chassídica. Segunda 27 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Sheni de Chaazinu com Rashi Tehilim: 120 a 134 – 79 a 81 Tania: Vechiné Be´chinat... (p.256) Vessé´chel (Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) Um dos santos ensinamentos do Admor Hazaquen: “Israel é uma nação única sobre a terra”. O povo de Israel, mesmo neste mundo material, permanece ligado à Unidade Divina. D’us transforma o espiritual em material e os judeus fazem deste material, o espiritual. (Ver com respeito a isso, em 27 de Tevet e em 29 de Adar Sheni.) Terça 28 Elul Passagens a serem estudadas: Chumash: Shlishi de Chaazinu com Rashi Tehilim: 135 a 139 – 82 a 84 Tania: Ken al Dére´h Zé... (p.256) Mechaarizal (Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) “É a bênção de D’us que enriquece”. Esta afirmação é exata quanto à sua formulação geral, mas é em particular verdadeira para aquele que consagra seu tempo às necessidades comunitárias, à Tsedaca e ao reforço do judaísmo. Diz-se que “D’us não fica com dívidas”. Para cada boa ação que um judeu realiza, Ele lhe outorga a melhor recompensa, “filhos, saúde e prosperidade material”. Quarta 29 Elul Véspera de Rosh Hashaná · As Selichot são lidas ao amanhecer e, no parágrafo “Vaiomer David”, é preciso ficar de pé. · Faz-se Hatarat Nedarim (para desligar-se dos seus votos) na presença de dez pessoas (sidur p.269). · Faz-se um Eruv Tavshilin (Sidur p.249). Passagens a serem estudadas: Chumash: Révii de Chaazinu com Rashi Tehilim: 140 a 150 – 85 a 87 Tania: Chaotiot Chaniglot... Kenoda (Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703) · Foi nesta data que nasceu o Tsemach Tsedec, em 5549 (1789). Este é um provérbio do Admor Hazaquen: “Não se tem idéia a que ponto o corpo judeu é precioso para D’us.”

Editado semanalmente no Jornal Kol a Mashiach e na Folha do Rabinato de 1997 a 2002, infelizmente  foi Plagiado pelo  gringo do leblond "O Lobão" para presentear o BaMitzvá de sua prole. É empregado dos Feiguelshtok, Kotlarsky, e principalmente do covarde Krinsky que enlouqueceu de vez e se auto-intitula Rei Messias (Ver Moshiach)!




15 vues