Libertação - Guéula

Guéula

Libertação, redenção com a vinda de mashiah*.

A libertação permitira ao mundo o acesso à uma perfeição superior a perfeição da criação. De fato, a matéria teria sido elevada e teria se tornado um receptáculo para a Santidade. Esta elevação do mundo permitirá a união ente as forças intelectuais e as forças sentimentais. De fato, quando a “Aliança entre as partes” foi concluída entre D’us e Abraão, o território dos dez povos foi prometido à Israel. Apesar disso, durante a conquista e a divisão do país, na época de Yoshua, os filhos de Israel só receberam o território dos sete povos*, correspondentes aos sete Atributos do sentimento. Conseqüentemente, os judeus, hoje em dia, podem elevar somente as suas emoções e não têm o meio de elevar o intelecto, pelo qual eles devem se submeter. Quando a libertação ocorrer, esta elevação poderá ser realizada pois os judeus receberão os territórios dos três últimos povos, os Kini, Knizi, e Kadmoni. É também por este motivo que com a libertação ocorrerá a difusão da parte oculta da Tora, da maneira como ela é expressa, sendo perceptível ao espírito pela Chassidut*. Assim, cada um poderá compreender por seu intelecto e se preparar para a libertação final, com a vinda do Mashiah*.

O Rabi Rayatz*, alguns anos antes de deixar este mundo, lançou um slogan que teve uma grande repercussão no povo Judeu: “Techuva imediata, libertação imediata”. Ele adicionou:

“Se todos os Judeus, grandes e pequenos, gritassem: “Pai, já chega. Tenha piedade de nós e envie-nos o Mashiach”, ele já estaria certamente aqui.”

O Rabi, continuando sua obra, explicou diversas vezes que a libertação deve ser imediata. Ele citou a afirmação talmúdica segunda a qual “todas as datas limites da libertação foram ultrapassadas”. Retomando uma expressão do Rabi Rayats, ele disse, em diferentes ocasiões que “os botões do Uniforme para a parada final já estão brilhando e basta estar de prontidão”. Ele explicou:

“Nossos sábios ensinam que o Mashiach virá quando ninguém pensar nele. Assim, como racionalmente é impossível compreender porque o Mashiach deve se revelar, devemos crer, com a fé que ultrapassa o entendimento, na sua vinda. Tal é o sentido de “quando ninguém pensar na sua vinda”. Conseqüentemente, o fato de que alguns esperam que esta época não mereça a libertação é a prova brilhante de sua proximidade”.

É também por este motivo que o Rabbi destaca a importância para cada Judeu de esperar a libertação, de desejar a vinda do Mashiach. Seu Slogan, “We want Mashiach now”, “nós queremos Mashiach agora”, deu a volta ao mundo, foi traduzido em todas as línguas e expressa o desejo ardente de Israel de ter acesso o mais rápido possível a libertação.