Introdução

Introdução

(do Rabbi à primeira edição do Haiom Iom em 5703 – 1942)

O conteúdo deste recueil e sua finalidade (assim como seu nome) foram definidos por uma carta de  meu sogro, o Rabbi, datada do dia 20 Kislev 5703, nos seguintes termos:

1)  As passagens a serem estudadas todos os dias, além das aulas fixadas por cada um, segundo seu nível de estudo, o que quer dizer:

a)  Uma passagem do Chumash com o comentário do Rashi.

b)  Os Tehilim, recitados depois da reza de Shacharit, que são divididas de maneira a serem concluídas durante o mês.

c)  Um estudo da Tânia, como eu dividi, em função dos dias deste ano.

2)  Dos costumes dos Chassidim Chabad.

3)  Um recueil de provérbios tirados da Chassidut e das práticas Chassídicas, assim como idéias curtas para cada dia do ano.

Este recueil será chamado de “Haiom Iom...” (“hoje ...”), um calendário de luz emitida pelos “Chassidim Chabad”.

Os provérbios citados neste recueil (onde a maioria foi editado aqui pela primeira vez) provém de discursos do meu sogro, o Rabbi, e de suas cartas. Eles foram, na medida do possível, reproduzidos do jeito que eles foram ditos ou escritos. É por esta razão que alguns estão em Yiddich.

O autor da compilação escolheu temas e idéias que podem ser entendidos igualmente por aqueles que não possuem conhecimento sumário da Chassidut.

Como introdução a este calendário, encontraremos um resumo da biografia dos membros da família do Rabbi, estabelecido a partir de informações encontradas no jornal de meu sogro e nas suas anotações.

Menachem SCHNEERSON

Notas:

Neste calendário, a expressão

-  “ meu pai” se refere ao Rabbi Chalom Dov Ber, pai do precedente Rabbi de Loubavitch e,

-  “ meu avô”, ao seu avô, o Rabbi Chmouel.

A expressão “ o Rabbi” designa Rabbi Yossef Itschak, precedente Rabbi de Loubavitch.

Todas as referências na Sidur  remetem ao Sidur Tehilat Hachem – Edições Kehot – Nova Iorque.

GENEALOGIA E BIOGRAFIA SUMÁRIA

MEMBROS DA FAMÍLIA DO RABBI*

- Seus ancestrais foram:

O Gaon Rabbi Yehuda Loewy, o Maharal de Praga, descendente dos Gaonim, provenientes da família do Rei David, filho de Ichaï.

- Seus descendentes foram:

1)  Seu filho, o Rabbi Betsalel

2)  Seu filho, o Rabbi Chmouel

3)  Seu filho, o Rabbi Yehouda Leïb

4)  Seu filho, o Rabbi Moché

5)  Seu filho, o Rabbi Chnéor Zalman

6)  Seu filho, o Rabbi Baruch

7)  Seu filho, o Rabbi Chnéor Zalman, o Admor Hazaken

OS REBBEIM CHABAD

E SEUS DESCENDENTES

1.  Rabbi Chnéor Zalman

(o Admor Hazaken)

Nascido em18 de Elul 5505 (1745). Era filho do Rabbi Baruch e de sua esposa, Rivkah, filha do Rabbi Avraham. No seu Bar Mitsva, os Gueonim de sua geração o nomearam “Rav, Tana e habilitado a discutir a Lei”.

Em 5520 (1760), ele se casou. Ele entrou para um vigorosa campanha, na qual ele  investiu tanto pessoalmente quanto financeiramente, para que os Judeus adotassem atividades agrícolas.

Em 5524 (1764), ele visitou Mézeritch pela primeira vez (com a finalidade de encontrar  o Maguid).

Em 5527 (1767) ele se tornou o Maguid de Lyozna.

Em 5530 (1770), ele começou a redigir seu Choulchan Aruch.

Em 5532 (1772), ele definiu a doutrina da Chassidut Chabad e dirigiu (concentrou) seus esforços para os Judeus da região de Vitebsk para persuadí-los de se instalar do outro lado da fronteira, na Rússia.

Entre 5533 e 5538 (1773 e 1778), ele fundou a Yechiva de Lyozna, conhecida como Héder Alef, Héder Beith e Heder Guimel.

Em 5534 (1774), ele foi para Vilna, com o Rabbi Menachem de Vitebsk, para encontrar o Gaon. Este recusou-se de recebê-lo.

Em 5537 (1777), ele acompanhou o Rabbi Menachem Mendel em sua viagem em Terra Santa, até a cidade de Moghilev, nas margens do rio Dniester.

Em 5543 (1783), ele participou da grande disputa de Minsk e saiu  vencedor.

Desde 5551 (1791), seus escritos legislativos e Chassídicos começaram a receber uma alta difusão.

Em 5554 (1794), ele fez imprimir seu livro “Hilchot Talmud Torá” (Leis do estudo da Torá).

Em 5557 (1797), ele publicou a Tânia.

Em 5559 (1798), ele foi preso, no dia seguinte da festa de Sucot, depois libertado no dia 19 Kislev.

Em 5561 (1800), ele foi convocado em  Petersburg, no dia seguinte à festa de Sucot. No dia 11 Menachem Av (1801), ele deixou Petersburg para ir a Liady, na região de Moghilev.

Na véspera do Shabat que abençoa o mês de Elul 5572 (1812), ele abandonou Liady e teve que fugir, com sua família e numerosos Chassidim. Ele Chegou, no dia 12 Tevet 5573 (1812), na cidade de Pyena, na província de Koursk. Lá,  à l´issu do Shabat, véspera do domingo 24 Tevet, ele deixou esse mundo e descansa na cidade de Haditz, perto de Poltava.

Sua esposa era a Rabbanit Sterna, filha do Rabbi Yehouda Leïb Segal e de sua mulher Beïla.

Seus filhos: 1) O Rabbi Dov Ber (segundo Rabbi de Chabad)

2) Rabbi Haïm avraham

3)  Rabbi Moché.

Suas filhas:         1) A Rabbanit Freida, cujo marido foi o Chassid Rabbi elyahou, filho do

Rabbi Mordehaï.

2) A Rabbanit Devorah, cujo marido foi o Chassid Rabbi Chalom

Chahna, filho do Rabbi Noah

3) A Rabbanit Rachel, cujo marido foi o Chassid Rabbi Avrahm, filho do

Rabbi Tsvi Cheïnes.

Seus irmãos:        1) Rabbi Yehouda Leïb

2) Rabbi Mordechaï

3) Rabbi Moché

Sua irmã foi a Rabbanit Sarah

Seu cunhado foi o Rabbi Israel, nomeado Reb Israel Kozak, marido de sua irmã, a Rabbanit Sarah

Seu cunhado foi o Rabbi Akiva Fradkin, de Chlov, marido da irmã de sua mulher, a Rabbanit Sterna.

Seus livros impressos:

1) Hilhot Talmud Torá (leis do estudo da Torá), 2) Bircot Hanedhenin (leis das bênçãos), 3) a Tânia com sua primeira edição, 40) o Sidur, 5) O Chulchan Aruch, 6) o Bioureï Chazohar (comentários do Zohar), 7) Torá Or, 8) Likouteï Torá, 9) Boné Yerouchalaïm, 10) Maamarim do Admor Hazaken Hanahot Harap, 11) Maamarim do Admor Hazaken Ethaleh Lyozna, 12) Maamarim do Admor Hazaken 5563 (2 volumes), 14) Maamarim do Admor Hazaken 5564, 15) Maamarim do Admor Hazaken 5565 (2 volumes), 16) Maamarim do Admor Hazaken 5566, 17) Maamarim do Admor Hazaken 5567, 18) Maamarim do Admor Hazaken 5568 (2 volumes), 19) Maamarim do Admor Hazaken 5569, 20) Maamarim do Admor Hazaken 5570, 21) Maamarim do Admor Hazaken Hakestarim (recueil mais breves), 22) Maamarim do Admor Hazaken Al Parachyot Hatorah Vehamodim (sobre as sidrot e as festas) (2 volumes), 23) Maamarim do Admor Hazaken Inyanim (recueil temático), 2) Maamarim do Admor Hazaken, Maamareï Razal (linguagens dos nossos

sábios), 25) Maamarim do Admor Hazaken Nah (Profetas e escritos santos) (2 volumes), 26) Iguerot Kodech (correspondências), 27) Tânia traduzida em Inglês.

2. Rabbi Dov Ber

(o Admor Haemtsahi)

Ele nasceu no dia 9 Kislev 5534 (1773) e se casou em 5548 (1788)

Em 5550 – 5551 (1790-91), a direção dos jovens Chassidim lhe foi atribuída.

Em 5573 (1813), no mês de Tevet, ele se tornou o Rabbi. No 18 elul, ele se instalou em Lubavitch, perto de Moghilev.

Em 5574 (1814), ele nomeou um comitê encarregado de reconstruir as cidades judaicas da Rússia Branca que tinham sido destruídas durante a guerra.

Em 5575 (1815), ele interveio com sucesso nas esferas governamentais para obter a concessão de um terreno na região de Herson. Ali, ele fundou implantações judias.

Em 5576-5577 (1816-1817), ele fundou a implantação dos Chassidim Chabad em Hevron, em Terra Santa.

Em  5577 (1817), ele visitou essas implantações onde ficou de Pessach até Elul.

Em 5587 (1826), ele foi preso em seguida de uma denúncia, depois libertado no dia 10 Kislev.

Quando a decisão do Tsar foi reconhecida, obrigando os jovens Judeus a servir ao exército, ele se rendeu  no túmulo de seu pai em Haditz

Na quarta-feira 9 Kislev 5588 (1827), ele deixou  este mundo, na cidade de Nyeghin, perto de Tchernikov, quando estava voltando do túmulo de seu pai. Ele foi enterrado em Nyeghin.

Sua esposa foi a Rabbanit Cheïna.

Seus filhos: 1) Rabbi Mencahem Nachum

2) Rabbi Baruch

Suas filhas  1) A Rabbanit Sarah, morta ainda jovem,

2) A Rabbanit Beïla, cujo marido foi o Chassid Rabbi Yekoutyacl

Zalman

3) A Rabbanit Haya Mouchka, cujo marido foi o Tsémach Tsédek,

terceiro Rabbi de Lubavitch

4) A Rabbanit Devorah Lea, cujo marido foi o Chassid e Tsaddik

Rabbi  Yaacov Israel

5) A Rabbanit Beracha, cujo marido foi o Chassid Rabbi Yonah

6) A Rabbanit Menucha Rachel, cujo marido foi o Chassid Rabbi

Yaacov Kouli

7) A Rabbanit Sarah, cujo marido foi o Chassid Rabbi Aharon de

Chklov

Seus livros impressos:

1)  Imreï Binah (2 volumes), 2) Chaar Chaémouna, 3) Chaar Chayi Chud (que foi junto a Chaar Chaémouna), 4) Chaar Chateshuva Vêchatefila (3 volumes), 5) Chaareï Ora, 6) Atéret Rosh, 7) Kountrass Chaïtpaalut, 8) Pirouch Chamilot, 9) aditivos à Torá, 10) Torá Chaïm, (Béréshit Shemot), 11) Maamarim do Admor Chaemtsahi Vayikra (2 volumes), Bamidbar (3 volumes), Devarim (2 volumes), 12) Chneï Haméorot, 13) Guevia Hakessef, 14) Pokeach Ivrim, 15) Iyoun Tefila, 16) Inyan Haïchtate´hout, 17) Bad Kodech, 18) Maamar Mizmor Chir Leyom Hachabbat (Yiddich), 19) Maamar Ata e´had Vechimcha echad, 20) Maamar Al Tatser ete Moav, 23) Maamar Yaffe Cha Achat Bitechouva Oumaassim Tovim, 24) Maamar Veyasfou Anavim, 25) Maamar Lechavin Maamar Razal, 26) Pisskeï Dinim Yoré Déa, 27) Pisskeï Dinim Even Haézer, 28) Iguerot Kodech.

3. Rabbi MenachemMendel

(o Tsémach Tsédek)

Ele nasceu em 5549 (1789), na véspera de Rosh Hashana.

Em 5562 (1802), ele começou a redigir os comentários legislativos e Chassídicos que ele recebeu de seu avô (o Admor Hazaken) e adicionou a eles suas próprias explicações.

Em 5563 (1803), ele se casou.

Em 5566 (1806), o Admor Hazaken o encarregou, assim como seu tio-avô, Rabbi Yehouda Leïb, irmão do Admor Hazaken, de responder a todas as questões que lhe fossem feitas.

Em 5569 (1809), ele acompanhou o Admor Hazaken em Volhynia.

Em 5570 (1810), o Admor Hazaken o encarregou, assim como o seu tio-avô, Rabbi Moché, filho do Admor Hazaken, de administrar os negócios comunitários.

De 5574 a 5587 (1814 a 1827), ele se isolou e se consagrou ao estudo da Torá com intenso ardor.

Em 5588 (1828), ele se tornou o Rabbi. Nesta época, começou a conscrição obrigatória dos Judeus, que foram chamados de “cantonistas” e daqueles que foram retirados (de suas famílias).

De 5587 a 5615 (1827 a 1855), ele interveio ao perigo de sua vida e salvou dezenas de milhares de jovens conscritos da abjuração e da morte.

Em 5597 (1837), ele editou a Torá Or.

Em 5598 (1838), ele foi até Vilna, passando por Moghilev e Minsk, depois voltou para casa passando por Vitebsk.

Em 5599 (1839), ele comprou para o príncipe Chtchedrinov o domínio de Chtechdrin, na província de Minsk, que possuía uma floresta e terrenos cultiváveis. Ali, ele fundou a colônia de Chtchedrin e distribuíu terrenos e equipamentos agrícolas para os Judeus se dedicarem aos trabalhos rurais.

Em 5600 (1840), ele foi alvo de uma denúncia da parte da comunidade de K., que o acusava de impedir as organizações judaicas de proceder à conscrição das crianças. A denúncia emanava também do Mordechaï Aharon G., ao nome dos Maskilin de Vilna e de Volhynia.

Em 5601 (1841), houve a denúncia dos dois “preneurs (de crianças)” de Barissov.

Em 5602 (1842), ele recebeu o título de “cidadão de honra”. A proclamação foi assinada pelo Tsar.

Em 5603 (1843), ele foi convidado para participar da reunião dos Rabbanim de Petersburg.Pelo fato de sua oposição aos Maskilim de Riga e de Vilna, de seu pedido de permitir a impressão dos livros sagrados, de seu protesto contra a interdição de editar obras da Kaballa e da Chassidut, ele foi arrêté à maintes reprises , ao longo desta reunião. Finalmente, todas as suas exigências foram satisfeitas.

Em 5605 (1845), ele recebeu o direito de transmitir o título de “cidadão de honra” a sua prosperidade.

Em 5608 (1848), ele mandou imprimir o Likuteï Torá.

Em 5614 (1854), ele protestou contra a exigência ministerial, inspirada por Lilienthal, de abreviar o ritual das rezas para as crianças Judias e de estabelecer para elas um Chumash resumido.

Em 5616 (1856), um incêndio destruiu sua casa. Cinco caixas de manuscritos foram queimadas.

Em 5621 (1861), ele perdeu sua esposa, no dia 8 Tevet.

Na quarta-feira, véspera da quinta 13 Nissan 5626 (1866), ele deixou este mundo. Ele está enterrado em Lubavitch.

Seus filhos: 1) Rabbi Baruch Shalom,

2) Rabbi Yehouda Leïb,

3) Rabbi Chaïm Shnéor Zalman,

4) Rabbi Israel Noach

5) Rabbi Yossef Itschak,

6) Rabbi Yaacov,

7) Rabbi Chmouel (Quarto Rabbi de Lubavitch).

Suas filhas:    1) A Rabbanit Radé Freïda cujo marido foi o Chassid Rabbi Shnéor

2) A Rabbanit Devoarh Lea cujo marido foi o Chassid Rabbi Lévi

Itschak

Seus livros impressos:

1)  Derech Mitsvotecha (o livro dos Mitsvot), 2) Derech Emuna (o livro da pesquisa), 3) Or Chatorach (41 volumes): Béréshit, 7 volumes; Shemot, 8 volumes; Vaykra, 4 volumes; Bamidbar, 6 volumes; Devarim, 7 volumes; Nach, 3 volumes; Meguilar Esther, um volume e um recueil adicionados, Chir Chachirim, 3 volumes; Yochel Or (comentários dos Tehilim) 1 volume, Maamareï Razal Veinyanim-Tefila, 4) Tsémach Tsédek (responsa, comentários sobre a Mishna, decisões chalachiques, 8 volumes), 5) Kitsurim Veacharot (resumos da Tânia), 6) Biyoureï Chazochar (3 volumes), 7) Sefer Chakoutim (comentários do Tsémach Tsédek, 27 volumes), 8) Kountrass Maamarim sobre os comentários de nossos sábios, 9) Iguerot Kodesh

Os filhos do Tsémach Tsédek e seus descendentes:

1) Rabbi Baruch Shalom, teve como filhos

a)  Rabbi Mordechaï, que foi o Rav de Vitebsk

b)  Rabbi Lévi Itschak, que foi o Rav de Podobranka. Ele teve como filho o Rabbi Baruch Chnéor, que por sua vez, foi pai do Rabbi Lévi Itschak (pai do Rabbi).

2) Rabbi Yehouda Leïb, foi o Rabbi de Kapust. Seus filhos foram:

a)  Rabbi Chlomo Zalman, também Rabbi de Kapust, autor do Maguen Avot, e pai do Rabbi Yehuda Leïb.

b)  Rabbi Shalom Dov Ber, Rabbi de Retsitsa, pai do Rabbi Zalman de Staradoub, do Rabbi Chaim de Romen, do Rabbi Moshé e do Rabbi Yehuda Leïb.

c)  Rabbi Shmaryachu Noach foi o Rabbi de Babroisk e pai do Rabbi Menachem Mendel.

3) Rabbi Chaïm Shnéor Zalman foi o Rabbi de Liady.

Seu filho, Rabbi Itschak Dov Ber foi seu sucessor, e pai do Rabbi Shalom Shachna, ele mesmo Rabbi de Liady, do Rabbi Yechuda Leïb, Rabbi de Chomel-Siratin-Vitebsk, e do Rabbi Baruch, um comerciante de Smolensk.

Seu genro foi o Rabbi Levi Itschak de Siratin. O Rabbi Itschak Dov Ber é, entre outros, o autor do Sidur Macharid.

4) Rabbi Israel Noach foi o Rabbi de Nieghyn e o pai de:

a)  Rabbi Avraham

b)  Rabbi Shnéor Dov Ber

c)  Rabbi Moshé

d)  Rabbi Nachum

e)  Rabbi Yaacov.

5) Rabbi Yossef Itschak foi o Rabbi de Avrutsh e pai de:

a)  Rabbi Shnéor Zalman Mordechaï, o Rabbi de Ghitomir

b)  Rabbi Aharon, o Rabbi de Avrutsh

c)  Rabbi Nachum Dov Ber, também Rabbi de Avrutsh

Ele teve, entre outras, duas filhas:

a)  A Rabbanit Sheïna Bracha

b)  A Rabbanit Chterna Sarah.

6) Rabbi Yaacov foi o Rabbi de Orcha e pai do Rabbi Shnéor.

4. Rabbi Shmuel

(o Rabbi Macharash)

Ele nasceu em Lubavitch, no dia 2 Iyar 5594 (1834). Casou-se, em primeiro, com a filha de seu irmão, Rabbi Chaïm Shnéor Zalman, em 5608 (1848), depois, casou-se com a Rabbanit Rivkah, em 5609 (1849).

Em 5615 (1855), ele começou sua atividade comunitária.

Em 5617 (1857), foi a Petersburg para defender as necessidades comunitárias.

Em 5619 (1859), ele viajou para a Alemanha para encontrar os responsáveis comunitários.

Em 5623 (1859), ele foi para Kiev, e salvou centenas de famílias que seriam expulsas das cidades de Volhynia.

Em 5625 (1865), foi para Petersburg e anulou as disposições do Senado, que havia restrições aos direitos dos Judeus na Lituânia e em Zamut.

Em 5626 (1866), ele se tornou Rabbi.

Em 5628 (1868), foi para a França para encontrar os responsáveis comunitários.

Em 5629 (1869), ele nomeou um comitê permanente em Petersburg, encarregado de administrar os interesses da comunidade.

Em 5640 (1880), ele acalmou, com seus esforços, as perseguições as quais os Judeus eram alvo.

Na noite de Terça 13 Tichri 5643 (1882), ele deixou este mundo e foi enterrado em Lubavitch.

Seus filhos:  1) Rabbi Shnéor Zalman Aharon, nascido no dia 19 Tamuz 5619

(1859) e morto no dia 11 Marcheshvan 5669 (1908)

2) Rabbi Shalom Dov Ber (quinto Rabbi de Lubavitch)

3) Rabbi Avraham Sender, morto com 8 anos

4) Rabbi Menachem Mendel, nascido no dia 7 Adar 5627 (1867)

Suas filhas:  1) A Rabbanit Devorah Lea, cujo marido foi o Chassid Rabbi Moshé

Arié Leïb Guinsburg de Vitebsk

2) A Rabbanit Chaya Mushka, cujo marido foi o Chassid Rabbi

Moshé Chacochen Chorenstein.

Seus livros impressos:

1) Likuteï Torá sobre três Parachiot, 2) Likuteï Torá – Torá Shmuel: Sefer Chamaamarim 5626, 3) Sefer Chamaamarim 5627, 4) Sefer Chamaamarim 5628, 5) Sefer Chamaamarim 5629, 6) Sefer Chamaamarim 5630, 7) Sefer Chamaamarim 5631, 8) Sefer Chamaamarim 5636, 9) “Vechecherim” 5631, 19) “ Mayim Rabbim” 5636, 11) “ Chayav adam Levarech” 5638, 12) “ Zot Chaukat Chamizbeach”, 13) “ Matsa Zo”, 14) “ Ionati” 5640, 15) Maamar Nachamu Ami 5626, 16) Maamar Pada Beshalom Nafchi 5632, 17) Maamar Ki Imecha Mekor Chaïm 5632, 18) Maamar Ete Chachem Heemarta 5632, 19) Maamar Meeimataï Korim 5642, 20) Drusheï Chatuna 5642, 21) Iguerot Kodesh, 22) Maamar Lo Yetsé Chaïch Lo Besïf 5632, 23) Maamar Choftim Vechoterim 5633.

5. Rabbi Shalom Dov Ber

(O Rabbi Rashab)

Ele nasceu em Lubavitch no dia 20 Marcheshvan 5621 (1860), casou-se com sua prima, a Rabbanit Shterna Sarah, no sábado de noite 11 Elul 5635 (1875).

Em 5640 (1880), ele começou  a se dedicar às necessidades comunitárias.

Em 5643 (1883), ele começou a dirigir os Chassidim e tornou-se o Rabbi.

Em 5652 (1892), ele se empregou para anular  a expulsão dos Judeus de Moscou. Ele conseguiu atrasar até o verão e concedeu àqueles que foram expulsos importantes subsídios  para que eles se instalassem em suas novas implantações.

Em 5653 (1893), ele renovou o comitê de Petersburg que administrava os problemas da comunidade.

Em 5659 (1899), ele afirmou sua oposição ao partido sionista.

Em 5661 (1901), ele visitou Kiev e Odessa para resolver problemas da comunidade.

Em 5662 (1902), ele fundou, com a ajuda de generosos filantropos, os irmãos Poliakov, e com o financiamento da I.C.A, uma usina de tecelagem e fiação de lã, na cidade de Dubrovna, na região de Moghilev. Mais ou menos dois mil Judeus trabalharam e ganharam sua vida ali.

Em 5664-5665 (1904-1905), ele fundou os comitês para a expedição de Matsot para os Judeus do exército, no Extremo-Oriente.

Em 5666 (1906), ele interveio em Petersburg para acalmar as perseguições. Seus esforços foram rodeados de sucesso.

Em 5667 (1907), ele fundou um programa detalhado, gerado por uma associação chamada “União dos Judeus Praticantes”.Ele confiou esta realização ao Rav Breuner e ao Rav Yaacov Rosenheim, que era um erudito, craignant D´us.

Em 5668 (1908), ele participou da reunião dos responsáveis comunitários da Alemanha, em Berlim.

Em 5669 (1909), durante a reunião de Katowitch, ele anunciou sua retirada do Agudat Israel.

Em 5671 (1911), ele fundou a Yeshiva Tora Met, em Hevron, na Terra Santa.

No dia 17 Marcheshvan 5676(1915), ele deixou Lubavitch e se instalou em Rostov sobre o Don.

Durante o verão de 5676 (1916), ele fundou uns Yechivot na Geórgia.

Em 5677 (1917), ele interveio com sucesso para liberar legalmente das obrigações militares, 2382 Judeus que ocupavam cargos comunitários, Rabinos, Chochatim, Chazanim, etc...

No fim do Shabat Vaykra, véspera do domingo 2 Nissan 5680 (1920), às 3 horas e meia da manhã, ele deixou este mundo, e está enterrado em Rostov sobre o Don.

Seu filho foi o Rabbi Yossef Itschak (sexto Rabbi de Lubavitch)

Seus livros impressos:

1) Sefer Chamaamarim 5643, 2) 5646-5650, 3) 5651, 40 5652-53, 5) 5654, 6) 5655-56, 70 5657, 8) 5658, 9) 5659, 10) 5660-62, 11) 5663-64, 12) 5665, 13) 5666, 14) 5668, 15) 5669, 16) 5670, 17) 5671, 18) 5672 (3 volumes), 19) 5672-76, 20) 5677, 21) 5678, 22) 5679, 23) 5680, 24) Achareï Mot 5649, 25) Tefilin de Mareï Alma 5653, 26) Chachodesh Hazé Lachem 5654, 27) Vayavo Moshé Betoch Heanan 5654, 28) Veyadata 5657, 29) Samach Tessanach 5647, 30) Zachor Este acher Assa 5665, 31) Drusheï Chatuna 5652, 32) Kountrass a propósito de  Kollel Chabad, 33) Kountrass Chatefila, 34) comentários sobre a Sidur, 35) comentários sobre a Torá Or, 36) Comentários sobre Likuteï Torá, 37), Comentários sobre Tânia, 38) Kountrass Ets Chaïm, 42) Torat Shalom sefer Chasichot, 43) Maamar Vechu Omed alechem 5663, 44) Chanoch Lenaar, 45) Comentários sobre Patach Elyahu 5658, 46) Iguerot Kodesh (5 volumes), 47) Likut 5644-5680, 48) Kountrass Umayan, em tradução inglesa.

6. Rabbi Yossef Itschak

(o Rabbi precedente)

Ele nasceu no dia 12 Tamuz 5640 (1880)

Em 5655 (1895), ele entrou para a vida comunitária, e ao mesmo tempo era secretário particular de seu pai e participou da reunião dos responsáveis comunitários de Kovno.

Em 5656 (1986), ele participou da reunião de Vilna.

No dia 13 Elul 5657 (1897), casou-se com a filha do Chassid Rabbi Avraham, a Rabbanit Nechama Dina.

Em 5658 (1898), ele foi encarregado de dirigir a Yeshiva Tomcheï Temimim.

Em 5661 (1901), ele foi para Vilna, Brisk, Lodz e Koenisberg, para preparar a criação da usina de Dubrovna.

Em 5662 (1902), ele foi para Petersburg, para resolver problemas comunitários.

Em 5665 (1905), ele participou da arrecadação de fundos para permitir aos soldados que estavam no Extremo-Oriente de celebrar o Pessach.

Em 5666 (1906), ele viajou para a Alemanha e Holanda a fim de convencer os banqueiros de usar suas influências para acalmar as perseguições.

Em 5668 (1908), ele participou dos trabalhos da Conferência de Vilna.

Em 5669 (1909), ele foi para a Alemanha para se encontrar com os responsáveis comunitários.

Em 5670 (1910), ele preparou a reunião dos Rabbanim.

Entre 5662 e 5671 (1902 e 1911), ele foi preso em  quatro reprises, em Moscou e em Petersburg, por causa de suas atividades.

Em 5677 (1917), ele participou dos trabalhos da conferência dos Rabbanim de Moscou.

Em 5678 (1918), ele participou dos trabalhos da reunião de Herkov.

Em 5680 (1920), ele se tornou o Rabbi.

Em 5681 (1921), ele organizou as atividades comunitárias e o reforço do Judaísmo e da Torá, na Rússia. Ele fundou a Yeshiva Tomchei Temimim de Varsóvia.

Em 5684 (1924), a Tcheka (a polícia secreta) o obrigou a deixar Rostov, depois de uma denúncia da Yevsektia (secção judia do Partido Comunista). Ele se instalou em Petersburg e se dedicou  a reforçar a Torá  e o Judaismo. Ele instalou uns Rabbanim, umas escolas da Torá para as crianças, uns Yechivot, uns Shochatim, uns professores e abriu os banhos rituais. Ele nomeou um comitê especial para ajudar os trabalhadores manuais, a fim de permitir que eles respeitassem o Chabat. Ele fundou a aliança Chabad dos Estados-Unidos e do Canadá.

Em 5687 (1927), ele fundou uns Yechivot em Bukhara.

No dia 15 Sivan, ele foi preso na prisão Chpolerné.

No dia 4 Tamuz, ele foi exilado em Kastroma.

No dia 12 Tamuz, foi anunciado que ele estava livre.

No dia seguinte, ele foi efetivamente libertado e forçado a se instalar em Malachowka, perto de Moscou.

No dia seguinte da festa de Sucot 5688 (1927), ele deixou a Rússia e se instalou em Riga, na Letônia. Lá ele fundou uma Yeshiva.

Em 5688-5689 (1928-1929), ele oeuvrer com sucesso para enviar uns Matsot para a Rússia.

Em 5689-90 (1929-30), ele viajou para a Terra Santa, depois para os Estados-Unidos.

Em 5694 (1934), ele se instalou Varsóvia. Lá, ele fundou a União dos Temimim. Ele criou  troncos da Yeshiva Tomchei Temimim em numerosas cidades da Polônia.

Em 5695 (1935), o periódico “Chatamim” começou a aparecer.

Em 5696(1936), ele transferiu a Yeshiva Tomcheï Temimim e seu domicílo de Varsóvia para Otwock.

Em 5699 (1939), ele fundou a Aliança Internacional Chabad.

No dia 9 Adar Sheni 5700 (1940), ele chegou à Nova Iorque e se instalou no Brooklyn. Ele se consagrou, com sucesso, ao cumprimento dos seus discípulos. Ele fundou a Yeshiva central Tomcheï Temimim.

Em 5701 (1941), o periódico “Hakrya Vechakedusha” começou a aparecer. Ele fundou a associação Machané Israel.

Em 5702 (1942), ele fundou a Yeshiva Tomcheï  Temimim e sua escola preparatória, em Montreal (Canadá). Ele fundou o Merkaz Leïnyané Chinuch. Ele fundou a Yeshiva Acheï Temimim em Newark, Worcester e Pittsburg, assim como a casa de edição “Karneï Chod Tora” (Kechot) Lubavitch.

Em 5703 (1943), ele fundou a biblioteca Otsar Chachassidim-Lubavitch.

Em 5794 (1944), ele criou a Associação Nichoach (cantos dos Chassidim Chabad) para juntar e imprimir as melodias de Lubavitch. O jornal “ Kovets Lubavitch” começou a aparecer. Ele fundou a associação “Bikur Cholim” (visita aos doentes).

Em 5705 (1945), ele fundou o Comitê de ajuda aos refugiados, cuja sede é em Paris. Ele fundou as associações “Adeïnu” (para um estudo aprofundado do Talmud) e Shaloch”(para organizar aulas de Judaísmo nas escolas públicas). Ele parou um programa para ameliorar a situação moral dos agricultores Judeus e daqueles que moravam nas comunidades rurais, na América.

Em 5708 (1948), ele fundou o Kfar Safaria Chabad, perto de Tela Aviv, na Terra Santa, perto dos refugiados da Rússia.

Em 5709 (1949), ele pediu a criação de um comitê de coordenação, encarregado da educação judaica  das crianças que iam para a Terra santa, em particular, daquelas que estavam nos campos de trânsito. Seus esforços foram cercados de sucesso.

Em 5710 (1950), algumas semanas antes de sua morte, ele colocou  bases da educação judaica e do reforço da Torá, nos países da África do Norte. Assim foram criados um seminário de professores, uma Yeshiva, uma Yeshiva Ketana, um Talmud Torá para os meninos pequenos,  outro para as meninas pequenas. Todas essas instituições possuem o nome genérico de “Ochaleï Yossef Itschak – Lubavitch”.

No Shabat Parshat Bo, 10 Shvat 5710 (1950), às oito horas da manhã, ele deixou este mundo e está enterrado em Nova Iorque.

Seus livros impressos:

Séfer Chamaamarim

1) 5680-81, 2) 5682-83 3) 5684, 4) 5685, 5) 5686, 6) 5687, 7) 5688, 8) Kountrassim (3 volumes), 9) 5698, 10) 5699, 11) 5700, 12) Yddich, 13) 5701, 14) 5702, 15) 5703, 16) 5704, 17) 5705, 18) 5706-5707, 19) 5708, 20) 5709, 21) 5710, 22) 5711, 23) Likuteï Diburim (4 volumes), 24) Sefer Chasichot 5700, 25) 5701, 26) 5702, 27)5703, 28) 5704, 29) 5705, 30) Kountrass Maamarim Yddich 5700, 31) Kountrass Torat Chassidut, 32) Limud Chassidut, 33) Tsémach Tsédek Utnuat Chaskala, 34) Narração da prisão, 35) Sefer Chakitsurim (resumos de Byoureï Zohar), 36) sefer Chakitsurim (resumos de Shaareï Orach), 37) Sefer Chakitsurim (resumos de Kountrass Chatefila), 38) Memórias (2 volumes), 39) Moré Siur, 40) Selichot, 41) Kovets Michtavim (3 volumes), 42) Iguerot Kodesh (12 volumes).

·  recueil do Calendário do meu sogro, o Rabbi, e suas anotações

·  Texto que faz parte do túmulo do Maharal de Praga

 "Todos os Direitos Reservados", que indica que aquela obra está protegida por lei e não poderá ser copiada sem autorização do autor.
©RABINADO DO RIO DE JANEIRO