- 7 - Sivan

Ha Yom Yom Original: O Dia de Hoje

Edição de 1997

Única tradução autorizada para a língua portuguesa pela Kehos Publication

Traduzido por Rachel Catran e com o Rabinato do Rio de Janeiro, editado no jornal semanal Kol Hamoshiah de 1997 até 2007

Sivan

Sexta 1o Sivan

Quadragésimo quinto dia do Omer

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Até 12 de Sivan, inclusive, não se diz o Tachanun.

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Bamidbar  com Rashi

Tehilim: 1 a 9

Tania: Oumahou Halevouch...(p.Aïn Guimel) Hatorah

“Atira um dardo no ar e ele cairá de novo sobre a sua ponta”.

Nossos ancestrais, nossos santos mestres, legaram sua herança sem limite aos primeiros Chassidim, para que os filhos de seus filhos e de suas filhas, em cada geração, qualquer que seja o país e o meio ambiente em que se encontrem, possam possuir esta “ponta”, quer dizer revelar no fundo do seu coração sua fonte primária.

Às vezes esta “ponta” está escondida por muitas vestimentas. Aquele que deseja a vida deve então retirar estes véus, fixar um tempo para estudar a Chassidut e basear o seu comportamento nos costumes da comunidade chassídica.

Shabat 2o Sivan

Quadragésimo sexto dia do Omer

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheviii de Bamidbar  com Rashi

Tehilim: 10 a 17

Tania: Oubiridata... Bechem Che´hina

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  O parágrafo “Ana Becoach” que se diz quando se recebe o Shabat é dito em voz baixa (Sidur p.131).

·  O parágrafo “Uperush Aleinu” que se diz quando se recebe o Shabat, se diz em pé (Sidur p.138).

Em 5589 (1829), o Shabat Parashat Bamidbar caiu em 5 de Sivan. Antes de acender as velas de Shabat, o Tsemach Tsedec fez um discurso Chassídico cuja introdução era o versículo “contem as cabeças dos filhos de Israel...de acordo com a casa do seu pai”.

Referindo-se ao comentário de Ibn Ezra, ele indicou que a palavra “Seú”, contem, devia ser interpretada como “criem”, da mesma maneira que na Parashat Qui Tissa.

Esta foi a sua explicação:

A iluminação que, com o esforço próprio, a parte da alma que se encontra no corpo adquire, confere elevação à “cabeça”, isto é à essência da alma que se encontra lá em cima.

Depois ele explicou, com base nesta interpretação, vários versículos e passagens do Zohar e do Midrash.

Durante o Shabat, ao meio dia, o Rebe pronunciou o discurso “estarás ligado a Mim para sempre” com seu comentário, que estão impressos no Licutei Torá.

No dia seguinte, primeiro dia de Shavuot, ele proferiu o discurso “E contareis para vocês” com seu comentário, que estão impressos no Licutei Torá.

Durante o segundo dia da festa, na mesa, o Rebe fez o discurso “onde encontrar a sabedoria?”, que é o segundo comentário sobre a Mitsva da contagem do Omer, que está impresso no Licutei Torá.

Domingo 3 Sivan

Quadragésimo sétimo dia do Omer

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Nasso  com Rashi

Tehilim: 18 a 22

Tania: Cap.53: Vehine...(p.148) Leyodéei `Hen

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

Meu pai (o Rebe Rashab) não estava satisfeito quando se cortavam os cabelos nos três dias que precediam Shavuot, antes da véspera da festa.

Aquele que estuda profundamente o comentário dos Tossafot que começa com “Torá” (Tratado Shabat 89a) entende que Shavuot é um momento propício lá em cima.

Neste dia, D’us confunde o acusador do povo Judeu, como O faz quando se toca o Shofar, em Rosh Hashaná ou durante o dia sagrado de Iom Quipur.

Segunda 4 Sivan

Quadragésimo oitavo dia do Omer

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Nasso com Rashi

Tehilim: 23 a 28

Tania: Oubevait Cheni..(p.148) Barata

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Shavuot é uma época propícia para fazer tudo o que está dentro das possibilidades para melhorar o estudo da Torá e o serviço Divino, penetrado com Seu temor, para fazer Tshuva de tudo o que se refere a este estudo, sem sofrer a intervenção de nenhum acusador, como quando se toca o Shofar, em Rosh Hashaná ou durante o dia sagrado de Iom Quipur.

Terça 5 Sivan

Véspera de Shavuot

Quadragésimo nono dia do Omer

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Nasso  com Rashi

Tehilim: 29 a 34

Tania: Veze Chekatouv Hinouka... Bemakom A´her

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Na véspera de Shavuot 5557 (1797), o Admor Hazaquen deu a seguinte explicação:

“ ‘Santificar-vos-eis hoje e amanhã’, isso vem de cima. Mas, ‘lavareis vossa vestimenta’ deve ser efetuado por cada um.”

Este foi todo o discurso. O Tsemach Tsedec explicou:

“O Preceito ‘Santificar-vos-eis’ foi editado por D’us a Moshé e, em cada geração, tem um equivalente de Moshé que pode santificar o hoje e o amanhã. Mas para isso, precisa em primeiro lugar ‘lavar as vestimentas’, as do pensamento, da palavra e da ação: isso depende de cada um.


Quarta 6 Sivan

Primeiro dia de Shavuot

·  Quando se lêem os Dez mandamentos, é preciso ficar de pé, em frente ao Sefer Torá.

·  Não se dizem ‘Acdamot’ (Sidur p.400)

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Nasso  com Rashi

Tehilim: 35 a 38

Tania: Likoutei Amarim...Itbare´h Veytaléei

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

O falecimento do Baal Shem Tov aconteceu na quarta feira, primeiro dia de Shavuot 5520 (1760) e ele foi enterrado em Mezibogh.

O Admor Hazaquen disse com respeito a isso, na quarta feira 20 de Quislev de 5559 (1799), em Petersburgo:

“Nesta quarta feira, quarto dia da criação, foram retomadas as luminárias.”

(As luminárias foram então suspensas, Nitlú. Entretanto a palavra Nitlú escrita com um Tet em vez de Tav quer dizer retomadas.)

Quinta 7 Sivan

Segundo dia de Shavuot

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Naso  com Rashi

Tehilim: 39 a 43

Tania: Chaar Hay ´houd... Koula`´Had

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

A atitude que se deve adotar durante a benção dos Cohanim (Sidur p. 268) é a seguinte:

Quando os Cohanim dizem “Ievarechechá”, aquele que é abençoado na cabeça no meio. Quando eles dizem “Hashem”, ele inclina a cabeça para a direita, que está à esquerda do Cohen, abençoando-o. “Veishmerecha”, sua cabeça está no meio. “Iaer”, ele a inclina para a esquerda, que está à direita do Cohen que o está abençoando. E assim por diante até “Shalom”: sua cabeça está então no meio.

Diz-se “  .” enquanto os Cohanim cantam. Pelo contrário, quando as palavras da bênção, é preciso escutar.

Enquanto os Cohanim estão cantando “Vaiasem”, deve se ler de “  .” até “  .” Quando eles cantam a palavra “Lecha”, se lê de “Veim” até “Elishá”. Antes de “Shalom”, se lê de

“  .” a “Letová”.

Quando os Cohanim dizem a palavra “Shalom”, se dirá “Vetishmereni, vatechoneni vetirtseni”.

Adir Bamarom” é proferido depois de ter respondido Amen, ainda com o Talit no rosto.

Sexta 8 Sivan

Isru Chag

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Nasso  com Rashi

Tehilim: 44 a 48

Tania: Cap.2: Vehine..(p.154) Eno ken

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Este mundo material é uma mistura, um lugar de encontro em que D’us, se é possível se expressar assim, entra em relação com o homem, o eleito entre todas as criaturas.

Mas é também um jardim de nogueiras (a noz “Egoz” tem o mesmo valor numérico de Chet, o pecado). D’us outorga o livre arbítrio ao homem, que pode escolher ele mesmo seu caminho na vida.

Shabat 9 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Nasso  com Rashi

Tehilim: 49 a 54

Tania: Vekol Cheken...(p.154) Habria

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

O mundo precisa de ar puro. A atmosfera pode ser purificada unicamente com as palavras da Torá. Elas são uma proteção para tudo, em geral, e para cada um, em particular.

O conjunto das seis Ordens da Mishna deve ser estudado de cor e servir para andar na rua. A Mishna que se profere onde a gente está, qualquer que seja o lugar, permite iluminar a ligação entre o povo judeu e D’us. A palavra Mishna está composta pelas mesmas letras que Neshama, a alma.

É muito difícil encontrar os termos que permitem expressar o grande benefício, a proteção geral e particular que podem ser extraídos, com a ajuda de D’us, da recitação sistemática da Mishna. Faltam as palavras para descrever o grande prazer que pode se dar dessa maneira ao Criador do mundo, bendito seja Ele.

(Ver com respeito a isso o dia 11 de Tevet).

Domingo 10 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Beaalote´ha  com Rashi

Tehilim: 55 a 59

Tania: Cap 3: Vehiné... Efes Bilado

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

O Admor Hazaquen responde a alguém que o estava visitando:

“Os Judeus são chamados de velas. Uma vela compreende um copo, uma mecha, óleo e fogo. Mas vai ser preciso acender o fogo, porque só assim ele ilumina.

Tu possuis uma boa vela, mas te falta o que permite acendê-la. Ao bater forte sobre a pedra da alma animal, se suscita uma faísca que acende o fogo divino”.

Segunda 11 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Beaalote´ha  com Rashi

Tehilim: 60 a 65

Tania: Vehamachal...(p.156) Veéfes  Bilado

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Extraído de um discurso do meu pai (o Rebe Rashab):

“No serviço de D’us baseado na Chassidut, se encontram todos os níveis que existem.

O do morto não precisa ser definido. Mas D’us obrigado, a ressurreição dos mortos existe também na sua dimensão espiritual.

Um morto é frio. E nada é mais frio que a lógica humana, que o intelecto natural. Mas quando esta inteligência percebe um conceito divino, quando os sentimentos se inflamam concebendo este prazer intelectual, se trata, então, de uma verdadeira ressurreição dos mortos.

Terça 12 Sivan 5703

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Beaalote´ha  com Rashi

Tehilim: 66 a 68

Tania: Vekidvarim...(p.156) Lehakdim

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

·  Na bênção “Shehacol”, se diz “Nihiá”(com um Camats) e não “Nihié” (com um Segol).

Meu pai (o Rebe Rashab) escreveu numa das suas cartas:

“Ama a crítica, ela te fará alcançar a verdadeira grandeza”.


Quarta 13 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Beaalote´ha  com Rashi

Tehilim: 69 a 71

Tania: Cap 4: ki... (p.Aïn Teth) Lehetiv

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

O Tsemach Tsedec compôs diversas melodias. Ele estudava a Torá em voz alta e cantando. Às vezes ele se interrompia no meio do estudo ou da redação de discursos chassídicos ou de responsa para cantar uma melodia.

Meu Avô (o Rabi Maharash) contou que em função da melodia que o Tsemach Tsedec cantava, ele podia saber qual era a sua ocupação na hora.

(Este é o dia do aniversário do casamento de Rabi Lévi Itschac e da Rabanit Chana, pais do Rebe Shlita de Lubavitch, em 5660-1900).

Quinta 14 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi  de Beaalote´ha  com Rashi

Tehilim: 72 a 76

Tania: Vehine Kemo.. (p.158) Leyech

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Quando se coloca o Talit Catan, de manhã, com as mãos limpas (depois de tê-las lavado) e num local onde é permitido recitar uma bênção, diz-se “Al Mitsvat Tsitsit”, já que nosso Talit Catan não tem as dimensões necessárias para que nos envolvamos com ele.

(Não se pode dizer a bênção “Leitatef Betsitsit” ao colocar o Talit Catan).

Quando não pode se fazer uma bênção antes da oração e que não se coloca o Talit Gadol, se seguram os quatro Tsitsit e se faz a bênção antes da oração.

(Aquele que veste o Talit grande não faz a bênção para o pequeno. Os quatro cantos dos Tsitsit correspondem aos quatro acampamentos dos anjos: Michael, Gavriel, etc. (com suas bandeiras). Em Bamidbar Raba lemos que ao olhar as bandeiras dos anjos, os Judeus desejaram possuir também. O Chumash que se estudo neste dia descreve exatamente as quatro bandeiras dos campos viajando junto).

Sexta 15 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Beaalote´ha  com Rashi

Tehilim: 77 e 78

Tania: Vehine Be´hinat... Leyodeei `Hen

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

No princípio, o Admor Hazaquen fazia discursos muito curtos, que inflamavam o coração daqueles que os escutavam. Eram chamados “Derachim” (caminhos).

Então se tornaram um pouco mais compridos e foram chamados “Igrot” (missivas).

Logo se transformaram em “Torot” (ensinamentos). Estes foram a origem dos comentários que constituem o Licutei Torá e o Torá Or.

Depois, foram ainda mais compridos sendo chamados “Quetavim” (escritos). Estes comportavam uma análise lógica relativamente mais desenvolvida.

Shabat 16 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 79 a 82

Tania:

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

Os primeiros sábios, que eram comparáveis aos anjos, possa seu mérito nos proteger, já tinham afirmado que a cura da alma é comparável à do corpo.

A primeira etapa, que é crucial, consiste em circunscrever o local da doença: será que ela provém do fato do corpo ser grosseiro e corrompido, ou ela provém de uma deficiência das forças da alma, de uma atração pelo mal, de orgulho ou de uma mentira? Ou ainda, será a fonte da doença o hábito, ou será a prisão nas malhas de uma rede, conseqüência de uma educação inadequada ou de um meio ambiente negativo?

Enquanto não se estabelece claramente o local da doença e a razão da afeção, é impossível encarar a cura. É preciso prescrever um comportamento judicioso em todas as áreas, naquilo que se cumpre e naquilo de que se abstém, “faz o bem” pelo cumprimento das Mitsvot, o estabelecimento de horários para o estudo, a aquisição de traços de caráter positivos e também “afaste-se do mal”.

Entretanto o mais importante é que o paciente tome consciência de duas coisas:

×  Ele deve saber que está doente e sentir um profundo desejo de cura.

×  Ele deve ser informado que ele pode se curar, deve se encher de esperança e se entregar totalmente a D’us, Que o curará da sua doença.

Domingo 17 Sivan 5703

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 83 a 87

Tania:

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

Restringir-se para não ter o pleno proveito deste mundo material só é uma boa preparação para o serviço Divino. Este serviço, ele próprio, tem como objetivo transformar a matéria num receptáculo para a Divindade.

Segunda 18 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Behaalotechá com Rashi

Tehilim: 88 e 89

Tania:

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Na nossa época, do “calcanhar de Mashiach”, é o dever de cada Judeu procurar o bem do próximo, seja ele velho ou jovem, e conduzi-lo à Teshuva para que ele não se separe mais, D’us nos livre, da comunidade de Israel, que terá em breve o privilégio de conhecer a libertação completa.

Terça 19 Sivan 5703

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 90 a 96

Tania:

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

No mês de Marcheshvan de 5613 (1852), o Tsemach Tsedec fixou, além dos estudos que ele fazia em outros lugares, um curso de duas horas e meia por dia com meu avô (o Rabi Maharash).

No inverno este curso começava às dez horas da noite e no verão às quatro da manhã. Continuou durante dois anos e tratava da Cabala, com os comentários da Chassidut. Depois, até Elul 5616 (1856), quando este cursou parou, eles estudaram as seguintes obras de ética: os escritos de Rabi Saadia Gaon, o Guia dos Perplexos, o livro dos Princípios, o Cuzari e outros, com os comentários da Chassidut.

Quarta 20 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 97 a 103

Tania:

(Quarta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Um dos Provérbios do meu avô (o Rabi Maharash):

“A estrutura do intelecto e dos sentimentos de um Chassid depende da primeira entrevista que ele teve com seu Rebe.

A primeira entrevista depende do caráter do Chassid. É em função do mesmo que o Rebe vai lhe prescrever o modo de servir a D’us que lhe convém.

(Ver, sobre este mesmo assunto, o dia 18 de Tamuz e o dia 13 de Elul).

Quinta 21 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 104 a 105

Tania:

(Quinta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

O Admor Hazaquen explica, no capítulo 3 do Tania, que os três atributos do intelecto, Chochma, Bina e Daat, bem como os sete atributos da emoção, são derivados das dez Sefirot superiores.

É assim também para as três partes da alma, Nefesh, Ruach, e Neshama, que se introduzem no corpo do homem.

Pelo contrário, o poder de oferecer sua vida a D’us, o fato de “um Judeu não querer nem poder se separar da Divindade”, é conseqüência da Essência Divina, que transcende as Sefirot, cuja primeira é a de Chochma.

(Ver com respeito a isso o dia 25 de Tamuz).

Sexta 22 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 106 e 107

Tania:

(Sexta-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

Quando se diz “Vehevienu Leshalom” (nas bênçãos do Shema da oração da manhã) (Sidur p. 44-45), reúnem-se os dois Tsitsit da frente, depois junta-se o Tsitsit posterior esquerdo e depois o Tsitsit posterior direito. Seguram-se todos entre o anular e o auricular da mão esquerda.

Beijam-se os Tsitsit seis vezes, ao dizer as seguintes palavras: “Tsitsit”, “Tsitsit”, “Letsitsit”, “Emet”, “Caiemet”, “Laad”.

Shabat 23 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 108 a 112

Tania:

(Shabat, no Haiom Iom Original, de 5703)

Numa resposta que lhe deu no curso uma entrevista que lhe outorgou, meu avô (o Rebe Maharash) disse ao meu pai (o Rebe Rashab) durante o inverno de 5635 (1875):

“A inclinação para o mal é chamada alma animal, não necessariamente porque ela é um animal bruto. Ela pode ser às vezes uma raposa, o animal mais astuto; vai ser necessária uma grande sabedoria para entender suas tramas! Outras vezes, ela toma a aparência de um Justo, íntegro, modesto e animado por bons sentimentos.

Cada um de nós possui uma alma animal que está na medida da sua própria natureza. Em alguns pode despertar subitamente um grande desejo de estudar a Chassidut ou de meditar profundamente sobre esses conceitos; mas nisso só existe um conselho da má inclinação, um estratagema da alma animal para impedir o fervor durante a oração, por exemplo.

Aprende este princípio geral e guarda-o permanentemente: quando se trata de ajudar ou de conduzir no serviço divino, qualquer obstáculo que se ergue, mesmo pela causa mais nobre, só é uma trama da alma animal”.

Meu pai (o Rebe Rashab) concluiu:

“Até aquele momento eu não sabia que podia existir uma alma animal piedosa e muito menos uma alma animal chassídica”.

Domingo 24 Sivan 5703

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 113 a 118

Tania: “E eis que à luz do que foi dito acima” 166 até “Hacol Echad

(Domingo, no Haiom Iom Original, de 5703)

“Vocês me perguntam como é possível se ligar a mim se não os conheço pessoalmente:

A verdadeira união é resultado do estudo da Torá. Quando vocês estudam meus discursos chassídicos, estudam o texto das minhas palestras, vocês se associam àqueles que me são queridos, os Chassidim e os alunos da Ieshivá Lubavitch, no seu estudo e nos seus Farbrenguens, quando cumprem meu pedido de ler Tehilim e de fixar horários para o estudo, vocês se ligam efetivamente a mim.”

(Quando foi escrita a carta de onde se extraiu esta passagem, o Rebe Iossef Itschac não havia ainda instituído o estudo diário do Chumash, com o comentário de Rachi, nem o do Tania. É a razão pela qual ele não fala disso.)

Segunda 25 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 119, versículos 1 a 96

Tania: ... 166 Queze  até  Memalé Lon

(Segunda-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

“Quando um homem tem uma preocupação em seu coração, ele falará da mesma” (Michlé 12, 29). Nossos sábios dão duas interpretações a este versículo:

·  “Iassichena (com um samech): ele a afastará do seu espírito.

·  “Iassichena (com um sin): ele falará da mesma aos outros.

O Tsemach Tsédec explicou:

“Aos outros, pelo corpo, mas que estão unidos a ele pelo espírito, por que eles se compadecem com seu problema”.

Terça 26 Sivan 5703

·  Abençoa-se o Rosh Chodesh Tamuz.

·  Lêm-se todos os Tehilim pela manhã.

·  Dia de Farbrenguen.

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 119, versículos 97 ao final

Tania: Veze Gam Cen até (167) Bepoel Mamash

(Terça-feira, no Haiom Iom Original, de 5703)

“E eles desceram vivos no inferno” (Bamidbar 16, 30): mesmo no inferno eles acham que estão vivos.

A benção que constitui o versículo “eles desceram vivos no inferno” é semelhante à de outro versículo, “os filhos de Corach não morreram” (Bamidbar 26, 11). Um lugar foi preparado para eles ( no purgatório das almas) e eles fizeram Tshuvá.

Porque a Tshuvá só é possível quando se está ainda vivo. É nisto que estava a benção: mesmo no inferno, eles ficaram vivos e puderam então fazer Tshuvá.

Quarta 27 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 120 a 134

Tania: 167 Umemale  até  Vetachlit

Está escrito: “E o Eterno te abençoará em tudo o que farás” Um homem deve apenas constituir o receptáculo pelo qual D’us lhe enviará a sua subsistência. Ele deve fazer tudo que está em seu poder para purificá-lo de qualquer traço de impureza e de falta de honestidade y etc...

Este receptáculo se baseará, portanto, nas leis da Torá. Ele merecerá então a dupla benção divina: ele conhecerá a prosperidade material e a riqueza será judiciosamente utilizada.

(Assim, a benção não terá por finalidade pagar despesas médicas, como o Rebe o explica em outro lugar.)

Quinta 28 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 135a 139

Tania: ... 168  Maquor  até  Midos

O Tsemach Tsédec relatou uma vez ao filho, o Rabi Maharash, um fato da sua vida. E concluiu:

“Quando se ajuda um judeu a ganhar a vida, nem que seja com setenta Copecs (uma importância muito pequena na Rússia) para a venda de um carneirinho, as portas dos palácios celestiais mais altos se abrirão a ele.”

Muitos anos depois, meu avô (o Rabi Maharash) contou tudo isso ao meu pai (o Rabi Rachab) e acrescentou:

“Seria preciso conhecer o caminho que conduz a estes palácios. Mas, de fato, isto pouco importa. O essencial deve ser ajudar o seu próximo de todo seu coração, com sensibilidade. Deve se ter prazer em fazer-lhe o bem.”

(Foi nesta data que o Rebe Shlita de Lubavitch chegou nos Estados Unidos, em 5701 (1941), na companhia da sua esposa, a Rabanit Chaia Mushca.

O acontecimento da vida do Tsémach Tsédec que se relata é o seguinte. Enquanto ele se dirigia à sinagoga alguém lhe pediu um empréstimo para poder fazer negócios no mercado. O Rabi lhe pediu para ir vê-lo após a oração. Mas se inteirou que ele precisava deste dinheiro de imediato. Ele se dirigiu, então, para sua casa, tirou a importância e a deu para ele. O Admor Hazaquen lhe apareceu para felicitá-lo deste gesto. Ele ficou satisfeito porque, fazia tempo ele não tinha tido uma visão assim.

Sexta 29 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 140 a 145

Tania: Vehacheshbon  até  Hosiyot Atzmon

O serviço de D’us descrito pela Chassidut tem por finalidade acostumar-se a reconhecer a Providência divina, e tomar consciência que com a bondade de D’us Ele renova o mundo e as criaturas a cada instante. É desta maneira e unicamente desta que os seres recebem sua existência e sua força.

(Notar-se-á que neste dia, os exploradores enviados por Moisés foram para a Terra Santa).

Shabat 30 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash:

Tehilim: 146 a 150

Tania: Capítulo 8 - Vehiné  até  Umacor Hachayut

A leitura da parashá, cada versículo duas vezes e uma vez o Targoum; faz-se versículo por versículo. Lê-se também a Haftará, ou as duas Haftarot, quando é Shabat Rosh Chodesh, ou quando se lêem Parashiot conjuntas.

(Evidentemente, isto só se refere àquele que lê sozinho esta parashá. No momento da leitura da Torá, por outro lado, durante o Shabat, só se lê a Haftará deste Shabat).

O Admor Hazaquen respondeu a um jovem particularmente dotado que ele recebeu pela primeira vez em 5555 (1795), em Liozna:

“O espiritual e o material são, na essência, opostos. O que constitui uma qualidade no domínio material é um defeito no espiritual.

No domínio material, o mais elevado é aquele que se contenta com o que possui, Aquele que possui esta qualidade e se emprega ao serviço de D’us alcançará a mais alta elevação.

No domínio espiritual, por outro lado, satisfazer-se com seu nível é um grande defeito e conduz, D’us nos proteja, ao declínio.”

Domingo 24 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Corach com Rashi

Tehilim: 113 a 118

Tania: “E eis que à luz do que foi dito acima” 166 até “Hacol Echad”

“Vocês me perguntam como é possível se ligar a mim se não os conheço pessoalmente:

A verdadeira união é resultado do estudo da Torá. Quando vocês estudam meus discursos chassídicos, estudam o texto das minhas palestras, vocês se associam àqueles que me são queridos, os Chassidim e os alunos da Ieshivá Lubavitch, no seu estudo e nos seus Farbrenguens, quando cumprem meu pedido de ler Tehilim e de fixar horários para o estudo, vocês se ligam efetivamente a mim.”

(Quando foi escrita a carta de onde se extraiu esta passagem, o Rebe Iossef Itschac não havia ainda instituído o estudo diário do Chumash, com o comentário de Rachi, nem o do Tania. É a razão pela qual ele não fala disso.)

Segunda 25 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Corach com Rashi

Tehilim: 119, versículos 1 a 96

Tania: ... 166 Queze  até  Memalé Lon

“Quando um homem tem uma preocupação em seu coração, ele falará da mesma” (Michlé 12, 29). Nossos sábios dão duas interpretações a este versículo:

·  “Iassichena (com um samech): ele a afastará do seu espírito.

·  “Iassichena (com um sin): ele falará da mesma aos outros.

O Tsemach Tsédec explicou:

“Aos outros, pelo corpo, mas que estão unidos a ele pelo espírito, por que eles se compadecem com seu problema”.

Terça 26 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shelishi de Corach com Rashi

Tehilim: 119, versículos 96 até o final

Tania: Veze Gam Cen até (167) Bepoel Mamash

“E eles desceram vivos no inferno” (Bamidbar 16, 30): mesmo no inferno eles acham que estão vivos.

A benção que constitui o versículo “eles desceram vivos no inferno” é semelhante à de outro versículo, “os filhos de Corach não morreram” (Bamidbar 26, 11). Um lugar foi preparado para eles ( no purgatório das almas) e eles fizeram Tshuvá.

Porque a Tshuvá só é possível quando se está ainda vivo. É nisto que estava a benção: mesmo no inferno, eles ficaram vivos e puderam então fazer Tshuvá.

Quarta 27 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Revií de Corach com Rashi

Tehilim: 120 a 134

Tania: 167 Umemale  até  Vetachlit

Está escrito: “E o Eterno te abençoará em tudo o que farás” Um homem deve apenas constituir o receptáculo pelo qual D’us lhe enviará a sua subsistência. Ele deve fazer tudo que está em seu poder para purificá-lo de qualquer traço de impureza e de falta de honestidade y etc...

Este receptáculo se baseará, portanto, nas leis da Torá. Ele merecerá então a dupla benção divina: ele conhecerá a prosperidade material e a riqueza será judiciosamente utilizada.

(Assim, a benção não terá por finalidade pagar despesas médicas, como o Rebe o explica em outro lugar.)

Quinta 28 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Corach com Rashi

Tehilim: 135a 139

Tania: ... 168  Maquor  até  Midos

O Tsemach Tsédec relatou uma vez ao filho, o Rabi Maharash, um fato da sua vida. E concluiu:

“Quando se ajuda um judeu a ganhar a vida, nem que seja com setenta Copecs (uma importância muito pequena na Rússia) para a venda de um carneirinho, as portas dos palácios celestiais mais altos se abrirão a ele.”

Muitos anos depois, meu avô (o Rabi Maharash) contou tudo isso ao meu pai (o Rabi Rachab) e acrescentou:

“Seria preciso conhecer o caminho que conduz a estes palácios. Mas, de fato, isto pouco importa. O essencial deve ser ajudar o seu próximo de todo seu coração, com sensibilidade. Deve se ter prazer em fazer-lhe o bem.”

(Foi nesta data que o Rebe Shlita de Lubavitch chegou nos Estados Unidos, em 5701 (1941), na companhia da sua esposa, a Rabanit Chaia Mushca.

O acontecimento da vida do Tsémach Tsédec que se relata é o seguinte. Enquanto ele se dirigia à sinagoga alguém lhe pediu um empréstimo para poder fazer negócios no mercado. O Rabi lhe pediu para ir vê-lo após a oração. Mas se inteirou que ele precisava deste dinheiro de imediato. Ele se dirigiu, então, para sua casa, tirou a importância e a deu para ele. O Admor Hazaquen lhe apareceu para felicitá-lo deste gesto. Ele ficou satisfeito porque, fazia tempo ele não tinha tido uma visão assim.

Sexta 29 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Corach com Rashi

Tehilim: 140 a 145

Tania: Vehacheshbon  até  Hosiyot Atzmon

O serviço de D’us descrito pela Chassidut tem por finalidade acostumar-se a reconhecer a Providência divina, e tomar consciência que com a bondade de D’us Ele renova o mundo e as criaturas a cada instante. É desta maneira e unicamente desta que os seres recebem sua existência e sua força.

(Notar-se-á que neste dia, os exploradores enviados por Moisés foram para a Terra Santa).

Shabat 30 Sivan

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevií de Corach com Rashi

Tehilim: 146 a 150

Tania: Capítulo 8 - Vehiné  até  Umacor Hachayut

A leitura da parashá, cada versículo duas vezes e uma vez o Targoum; faz-se versículo por versículo. Lê-se também a Haftará, ou as duas Haftarot, quando é Shabat Rosh Chodesh, ou quando se lêem Parashiot conjuntas.

(Evidentemente, isto só se refere àquele que lê sozinho esta parashá. No momento da leitura da Torá, por outro lado, durante o Shabat, só se lê a Haftará deste Shabat).

O Admor Hazaquen respondeu a um jovem particularmente dotado que ele recebeu pela primeira vez em 5555 (1795), em Liozna:

“O espiritual e o material são, na essência, opostos. O que constitui uma qualidade no domínio material é um defeito no espiritual.

No domínio material, o mais elevado é aquele que se contenta com o que possui, Aquele que possui esta qualidade e se emprega ao serviço de D’us alcançará a mais alta elevação.

No domínio espiritual, por outro lado, satisfazer-se com seu nível é um grande defeito e conduz, D’us nos proteja, ao declínio.”


 "Todos os Direitos Reservados", que indica que aquela obra está protegida por lei e não poderá ser copiada sem autorização do autor.
©RABINADO DO RIO DE JANEIRO