- 4 - Adar I

Ha Yom Yom Original: O Dia de Hoje

Edição de 1997

Única tradução autorizada para a língua portuguesa pela Kehos Publication

Traduzido por Rachel Catran e com o Rabinato do Rio de Janeiro, editado no jornal semanal Kol Hamoshiah de 1997 até 2007

Adar I

Nota do tradutor: O ano 5703 era o ano Meoubéret, o que justifica dois meses de Adar , Adar Alef (I) e Adar Beit (II). No ano Pechuta , que comporta só um mês de Adar, se estuda por cada dia o conteúdo do Adar Alef e Adar Beit.

Shabat 1 Adar I

Shabat Rosh Chodesh

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Mishpatim com Rashi

Tehilim: 1 a 9

Tania: Cap.26: Beram... Chaetsem Kanizkar Léeïl

Shabat Rosh Chodesh de 1o Adar Alef

No Torá Or, no discurso que começa com “Lo  Tihiyé Meshaceylo”, no parágrafo que começa com “Bimsirot Nefesh BP’A.”, a abreviação BP’A deve ser lida Bepnimyut Azzmuto (na profundeza da Sua Essência). A frase deve ser lida “dando-se na profundeza da sua essência”.

Se diz que “o homem sai para seu labor e para seu trabalho até à noite”. Cada alma, quando desce para este mundo material, recebe missões, gerais ou particulares. Este é o sentido da frase “o homem sai para seu trabalho”.

Quando a alma deixa a situação que ela conhece, nas alturas celestiais, no santuário das almas, ela vai descendo de nível em nível, até vestir-se de um corpo e de uma alma material e animal. A finalidade deste processo é “o homem sai para seu trabalho”, o cumprimento das missões gerais, que têm por objeto reforçar o espírito sobre a matéria, esclarecer o mundo pela luz da Torá e pela claridade da Mitsvá.

O homem também estará “no seu trabalho”, quer dizer nas missões particulares que lhe são confiadas. Porque cada alma está investida de um papel específico que ele pode assumir pelo seu intelecto ou pelos seus sentimentos, de acordo com sua natureza e seu caráter.

E isso ocorre “até à noite”, enquanto ainda é tempo para agir, como está dito “hoje para cumpri-las”(as Mitsvot).

Mais profundamente, este versículo pode ser interpretado da seguinte maneira. Ele descreve a elevação que pode ser alcançada pela descida da alma aqui em baixo, quando o “homem sai”. Quando a alma deixa o invólucro corporal do “labor”, ela recebe, no mundo futuro, uma ocupação similar à que ela assumia neste mundo material. Se ela estudava regularmente a Torá, ela penetrará também nas “tendas de estudo”, quando se encontre lá.

No seu trabalho”, se ela serviu a D’us como convém, sua elevação continuará “até a noite”. Ela subirá de um nível ao outro, até obter o prazer supremo, a revelação da Essência de D’us, bendito seja Ele...

(Extrato de um discurso do Rebe Shlita de Lubavitch:

“Mashiach pode vir “Now” (imediatamente), deste este primeiro Adar. A partir da sua chegada, realizar-se-á a promessa de acordo com a qual “Eu restabelecerei teus Profetas como antes” [Ishaia 1, 26]. Desde então, Mashiach e o Sanhedrin poderão introduzir uma modificação e decidir que este ano não tenha treze meses [já que será restabelecida a santificação do mês pela escuta de testemunhas). A conseqüência disto será que só haverá um único mês de Adar”.

Ver também a este respeito o 7 de Quislev e o 8 de Nissan.

Domingo 2 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Terumash com Rashi

Tehilim: 10 a 17

Tania: Cap.27: Véïm... (p. Lamed Dalet) Assa Mamash

Nosso grande mestre, o Admor Hazaquen, instaurou para os Chassidim um método de evolução pelo esforço intelectual, pela pesquisa da verdade e pela reconsideração de cada gesto, com a finalidade de verificar sua conformidade com a verdade e de ter certeza que ele resulta realmente de um esforço.

Alguns cometem o erro de pensar que o serviço de D’us consiste em quebrar as montanhas, em fender as rochas e em virar o mundo de cabeça para baixo. A estrita verdade é que cada esforço, cada ação, qualquer que seja, é perfeita desde que seja cumprida com fervor e verdade. Pode ser uma bênção dita com concentração, uma palavra da oração pronunciada como se deve, preparando o seu coração, e tendo consciência diante de Quem estamos, ou uma passagem do Chumash proferida sabendo que é a Palavra de D’us, um versículo de Tehilim, um traço positivo de caráter que permita testemunhar ao próximo afeição e amor.

É verdade, para cumprir tudo isso, deve se fazer um esforço intenso e contínuo. É preciso estudar muita Torá, compreendê-la, cada um de acordo com suas capacidades. Mas, se este é o caso, D’us vem ajudar aquele que procura a verdade.

Segunda 3 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Terumach com Rashi

Tehilim: 18 a 22

Tania: Veadraba... (p. Lamed Dalet) Yadayin Kenizkar Léeïl


O Admor Hazaquen diz:

“O Preceito de amar outro Judeu se aplica a qualquer um que pertença ao povo de Israel, mesmo se nunca o vimos antes. E, com mais razão, se refere a cada membro da comunidade à qual pertencemos, seja ele um homem ou uma mulher.

Terça 4 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Terumach com Rashi

Tehilim: 23 a 28

Tania: Ube ´chol De´chya... (p.Lamed Dalet) Tsaddikim

A primeira preparação necessária para abordar os conceitos intelectuais complexos, em particular quando seu objeto é compreender a Divindade, é a seguinte:

·  Um esforço físico para se desfazer do prazer sentido com as coisas do mundo.

·  Um esforço moral para só ficar satisfeito com a pesquisa intelectual em geral e com aquela dos conceitos divinos em particular.

Quarta 5 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Terumach com Rashi

Tehilim: 29 a 34

Tania: Uchneï... (p.68) Dekudcha Beri´h Chu

Sem a menor sobra de dúvida, é nossa incumbência, no lugar onde nossos passos nos conduzam, purificar o mundo pelas palavras da Torá, e pela oração. Nós todos, que pertencemos ao povo de Israel, somos os emissários de D’us, cada um de acordo com o que lhe designou a divina Providência. Ninguém está dispensado da tarefa sagrada que foi colocada sobre nossos ombros.

Quinta 6 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Terumach com Rashi

Tehilim: 35 a 38

Tania: Velo Od... (p.68) Leïla Harbé

De um dos discursos do meu pai (o Rabi Rashab):

“Existe uma extraordinária qualidade que é conferida por D’us. É a que permite ter um sentido inato e de sentir prazer em fazer o bem ao semelhante, a ponto de considerá-lo como mais caro que si mesmo.

De fato, para sua própria pessoa, podem encontrar-se inúmeras razões que justifiquem as dificuldades enfrentadas, D’us não queira. Pelo contrário, quando se trata de outrem, seu sofrimento é propriamente inconcebível.”

Sexta 7 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Terumach com Rashi

Tehilim: 39 a 43

Tania: Umikeduch zo... Méat Méat:


Cada Judeu deve imperativamente saber que ele é o emissário do Mestre de toda coisa para cumprir, em qualquer lugar, onde ele possa se encontrar, a Vontade de D’us e realizar a finalidade da criação do mundo, que é sua iluminação pela luz da Torá e do serviço de D’us. Esta missão pode ser levada a termo pelo cumprimento das Mitsvot materiais e pela aquisição de traços de caráter positivos.

(É preciso notar que este dia é a data da Hilula de Moshé, nosso mestre, primeiro “emissário” do Mestre de toda coisa).

Shabat 8 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Terumach com Rashi

Tehilim: 44 a 48

Tania: Cap.28:Veafilu... Mamash Imo

Uma vez, o Admor Hazaquen chamou um dos jovens discípulos do Maguid e lhe disse, cantando, como era seu costume:

“Tenho uma Mitsva de “ensinareis aos vossos filhos”. Tu tens uma Mitsva de atender às necessidades da tua família. Façamos então uma troca. Eu te trarei o meio de cumprir tua Mitsva e tu ensinarás a Torá ao meu filho (que se tornou, posteriormente, o Admor Haemtsaí)”.

Depois, ele lhe indicou o método de ensino que deveria adotar:

“Convém, primeiro, ensinar as letras do Alef Bet ... O que é um Alef? Um ponto em cima, um ponto em baixo, um traço no meio, é isso que é um Alef. A criança deve saber que o Alef da Torá é o Iud de cima, o Iud de baixo e o traço de fé que os une.”

Existe outra versão desta afirmação:

“O Iud de cima é a alma; o Iid (Judeu) de baixo, é o corpo e há o traço de temor de D’us que os liga.”

Domingo 9 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Tetsavé com Rashi

Tehilim: 49 a 54

Tania: Cap.29: A´h...(p. Lamed Vav) Vegassutane

Andar na rua pensando em palavras da Mishna ou do Tania, estar sentado numa loja (store) com um Chumash ou um Tehilim, tem, em nossos dias, mais valor que no passado, quando a rua (street) brilhava com a luz da Torá.

Não se pode andar na rua com “um coração vazio”. É preciso conhecer passagens da Torá de cor e tê-las presentes no espírito quando vamos para a rua.

(O Midrash Raba diz: “o homem comum, que não conhece as palavras da Torá, é comparável àquele que está na penumbra. Aqueles que as estudam, pelo contrário, iluminam, estejam onde estiverem).

Segunda 10 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Tetsavé com Rashi

Tehilim: 55 a 59

Tania: Vechassiba... (p.Lamed Vav) Bassar Adam


·  No Bircat Hamazon (bênção após a refeição), antes da ablução do final da refeição, diz-se:

“Al naharot Bovel Lanatzeach Bineguinot Avorcho Ze Chelek”

·  Quando não se diz o Tachanun, diz-se:

“Shir Hamaalot Beshuv Livnei Corach Avorcho Ze Chelec”

·  Após lavar-se os dedos, diz-se:

“Vaiedaber Eilay Vechihu.”

(Ver com respeito a isso o dia 4 de Quislev).

Terça 11 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Tetsavé com Rashi

Tehilim: 60 a 65

Tania: Ukemaamar Hillel... (p.Lamed Vav) Chaadam Atsmo

Existe um princípio bem conhecido e estabelecido que se refere aos pensamentos que se devem ter durante a oração. Aqueles que, intelectualmente, não podem ter este tipo de pensamentos, por falta de conhecimento ou porque eles são incapazes de lembrar do detalhe dos pensamentos ligados a cada fase da oração, podem contentar-se com uma só idéia, que tem um alcance geral e que eles terão sempre presente no espírito: que sua oração será atendida por D’us, bendito seja Ele, com todos os pensamentos definidos nos livros de Cabala.

(Do mesmo modo, o Tsemach Tsedec diz: “Rezo como o faria uma criança”).

Quarta 12 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Tetsavé com Rashi

Tehilim:66 a 68

Tania: Veim Ken Chu... (p.72) Sof Perek Yud Guimel


Está escrito “a doação do homem lhe trará a largura e o colocará diante dos Grandes”.

Existem homens grandes pela sua sabedoria ou pela sua riqueza. Mas, “a doação do homem”, aquela que investe “o homem” que ele leva dentro dele, numa atividade que contribua para reforçar o Judaísmo, o fará tirar disso não somente “a largura” (que o liberará das barreiras e dos limites), mas muito mais, ele se “colocará diante (na frente) dos Grandes” (que ele ultrapassará).

Quinta 13 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Tetsavé com Rashi

Tehilim: 69 a 71

Tania: Ubifrat... (p.72) Negdi Tamid


·  Em Mincha nos se diz o Tachanun.

Meu pai (o Rabi Rashab) disse:

“Posso assegurar-lhes que quando um Chassid se encontra na casa de estudos e que ele ensina ou recita Chassidut publicamente, ele enche de alegria meus predecessores. E esta alegria permite que lhe sejam outorgadas, a ele bem como aos seus filhos e netos, abundantes bênçãos materiais e espirituais”.

(É com respeito a isso que está dito: “eles merecerão a honra e não há honra fora da Torá.)

Sexta 14 Adar I

Purim Katam

·  Não se diz Tachanum

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Tetsavé com Rashi

Tehilim: 72 a 76

Tania:  Vegam Mi... (p. Lamed Zaïn) Umaassé

Meu avô (o Rabi Maharash) contou ao meu pai (o Rabi Rashab) que:

“Os discursos que figuram no Licutei Torá foram escolhidos por meu pai (o Tsemach Tsedec) entre dois mil comentários”.

Shabat 15 Adar I

Shushan Purim Catan

·  Não se diz Av Harachamim (Sidur p. 101) e Tsidcatecha (Sidur p. 209).

______  O 15 Adar I 5703, era um Shabat, por isso é mencionado que não se fala Av Harachamim e Tsidcatecha. Mas se no 15 Adar I fosse um dia de semana não se falaria Tachanum

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Tetsavé com Rashi

Tehilim:77 e 78

Tania: Od Yassim... Kemo Shekatuv Bezochar Chakadosh

·  Faz-se uma marca sobre o pão antes de fazer a bênção do Hamotsi, mas se faz um esforço para não cortá-lo.

·  Mesmo quando se faz Quidush sobre pão, diz-se “Sabri Maranan”.

Com respeito ao mundo futuro, está dito: “a pedra do muro dará um grito e os ramos da árvore lhe responderão”.

Atualmente, os minerais são mudos. Anda-se sobre eles e eles permanecem em silencio. Mas virá um tempo, quando o mundo futuro for revelado, em que estas criaturas inertes começarão a falar e a contar. Elas perguntarão: “aquele que andava sem pensar e sem pronunciar palavras de Torá, com que direito pousou o pé sobre mim?”

Anda-se sobre esta terra há milhares de anos, desde os seis dias da criação. E ela aceita que pisem nela inúmeras criaturas, durante todo este tempo, na esperança que um Judeu, que dois Judeus, andem falando da Torá. Quando não o fazem, ela diz: você também se assemelha a um animal”.

(Nota: Na sexta feira de noite, durante a bênção, colocam-se dois pães um ao lado do outro. No Shabat ao meio dia, coloca-se o da direita ligeiramente acima do outro).

Domingo 16 Adar l

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 79 a 82

Tania: Cap.30: Od... (p.76) Kemo Shekatuv Bemakom A´cher


O Admor Hazaquen disse:

“Entre as oferendas do Santuário, havia ouro, prata e bronze, mas somente os espelhos oferecidos pelas mulheres eram brilhantes. Estes serviram para fazer a pia (das abluções) e seu suporte, que foram os últimos de todos os instrumentos do Santuário a serem fabricados. Ora, eles eram usados bem no princípio do serviço diário (para a ablução do Cohen), porque “o princípio está ligado com o fim”.

(Para a fabricação da pia das abluções e do seu suporte, ver Shemot 38, 8. O princípio de acordo com o qual “o princípio está ligado ao fim” chama a atenção sobre o fato da influência divina ser circular. É portanto no ponto mais baixo da criação que se percebe a elevação mais considerável. Ver com respeito a isso o dia 23 de Shvat.)

Segunda 17 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 83 a 87

Tania: Vechiné Beemet... (p.76) Betuldato

Muitos anos antes de ser preso em Petersburgo, o que aconteceu em 5559 (1779), o Admor Hazaquen deixou uma vez o seu apartamento e foi para um lugar onde os Chassidim estavam reunidos. Lá ele disse o seguinte:

“No Gan Eden, se percebe o valor deste mundo inferior. Não somente os Anjos do serviço divino mas até as emanações celestiais mais altas dariam tudo para um “Amen Iehe Sheme Rabá” que um Judeu pronuncia com todas suas forças, compenetrando-se do seu significado, com fervor, investindo-se totalmente nestas palavras”.

Ele não disse mais do que isso. Mas aqueles que o ouviram sentiram tanto calor e entusiasmo que durante um ano inteiro disseram “Amen Iehe Sheme Rabá” flamejante.

Terça 18 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 88 e 89

Tania: Vechiné Beemet... (p.76) Beari´chut

Depois de tomar vinho e comer frutas que pertencem às sete espécies pelas quais se pronunciou o elogio de Erets Israel, conclui-se com a benção final de “Veal pri haguefen veal hapeirot” das sete frutas, e não com “veal hapeirot”.

Quarta 19 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 90 a 96

Tania: Vekol Shelo... (p. Lamed Tet) Chatsedaka Ve´chaégana


Os Chassidim, mesmo os mais simples, conheciam perfeitamente o Tanach. Eles tinham o costume de estudar a Mishna após ter concluído a oração de Shacharit. Depois, enquanto dobravam o Talit e os Tefilin, diziam uma passagem do Tanach, e assim o concluíam a cada três meses.

Quinta 20 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 97 a 103

Tania: Veafilu Bib´chinat... (p. Lamed Tet) Veshana `Chulu

Servir D’us não consiste em oferecer um esforço que seja verdadeiro. Na realidade, a verdade é, nela mesma, um serviço de parte inteira. É preciso que (mesmo) as unhas sejam verdadeiras. Porque se espantar? “Ele viu o atributo da verdade e caiu, com o rosto na terra”, diz o Talmud (Sanhedrin 111 A ).

(O serviço de D’us não pode ser uma ilusão, uma fase transitória. Ele deve penetrar a personalidade de maneira permanente. A unha é uma parte inerte do corpo do homem. Mas apesar disso ela deve ser verdadeira. Esta passagem do Talmud descreve a reação de Moshé quando D’us lhe revelou os treze atributos da Misericórdia divina [Shemot 34, 6] após o episódio do bezerro de ouro).

Sexta 21 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 104 e 105

Tania: Aval Béémet... Bishgagot

O termo Chassid é antigo. Ele é aplicado por nossos sábios, a Adam, o primeiro homem (Eruvin 18B). Ele descreve a perfeição e a elevação do intelecto, dos sentimentos ou dos dois ao mesmo tempo.

Entretanto, na Chassidut Chabad o termo Chassid caracteriza aquele que conhece a sua natureza profunda, o nível dos seus conhecimentos de Torá e do seu estudo, bem como seu grau de compromisso no cumprimento das Mitsvot. O Chassid tem consciência do que lhe falta e se esforça em consertar essa falta, a ponto de transformá-la no objeto da sua preocupação. Ele é perfeitamente submisso, como se ele “carregasse um jugo”.

Shabat 22 Adar I

Haftara: “ Vayichla´h A´hav

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Ki Tissa com Rashi

Tehilim: 106 e107

Tania: Cap. 31: Vechiné... Messam´cheï Lev


Meu pai (o Rabi Rashab) escreveu num dos seus discursos chassídicos:

“Com respeito à terceira refeição de Shabat, o versículo (Shemot 16, 25) diz, de maneira alusiva, “hoje vocês não o (o man) encontrarão no campo”. Isto significa que o pão não é indispensável durante esta refeição. É preciso, no entanto, consumir um alimento qualquer.

O Rabi Iossi diz: “que minha parte esteja entre aqueles que fazem três refeições durante o Shabat.” (Shabat 118 a ).

(Nosso costume é falar palavras de Chassidut durante a terceira refeição).

* * *

Esta é uma explicação que o Admor Hazaquen deu, pouco depois da sua chegada em Liozna:

“É preciso sempre fazer a oração de Mincha de maneira escrupulosa”.

A superioridade de Mincha com respeito a Shacharit e Arvit, é a seguinte: esta oração é proferida no meio do dia, quando se está absorto, ocupado por suas atividades correntes, que é preciso interromper para rezar. Este é o sentido de “Leolamsempre (textualmente: para o mundo). A missão confiada no mundo é de ser “Adam”, um homem cujo intelecto ilumina e dirige os sentimentos.

Além de escrupulosa, Minchá deve ser também feita de maneira luminosa. Assim se poderá iluminar e dirigir a matéria.

É tudo isto que se torna evidente quando se faz a oração de Minchá.

(Ver com respeito a isso o dia 4 de Elul e o 7 de Quislev).

Domingo 23 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 108 a 112

Tania: Cap. 32: Vechiné... (p. Mem Alef) Vead Katan


Os Rabanim e os eruditos da Torá são chamados “os olhos da comunidade” e “os cabeças do povo de Israel”. Quando a cabeça está saudável o corpo também o estará.

Segunda 24 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Sheni de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 113 a 118

Tania: Ki Mea´char... (p.Mem Alef) Levada

Rabi Hilel de Paritch perguntou ao Admor Haemtsaí se ele deveria repetir as explicações de Chassidut também nas pequenas aldeias, onde os habitantes não tinham nenhuma noção destes conceitos. O Rebe lhe respondeu:

“A alma percebe as palavras da Chassidut. O versículo (Shir Hashirim 4, 15) constata que “eles escorrem do Líbano”. O Líbano, Levanon, se decompõe em Lev (cujo valor numérico é 32, aludindo às 32 vias de Chochma) e Nun (50, que designa as 50 portas de Bina). Este termo designa portanto Chochma e Bina, os dois atributos intelectuais da alma.

Quando uma alma percebe, ela ocasiona uma nuvem de gotículas que se introduzem na parte desta alma encarregada de vivificar o corpo. Pode-se assim reforçar os Preceitos “faça o bem” pelo cumprimento dos 248 Mandamentos positivos e “afaste-se do mal” pelas 365 Interdições.

(Apenas uma pequena parte da alma se introduz no corpo para fazê-lo viver. Por isso, aquele que ouve explicações profundas de Chassidut e não percebe o sentido das mesmas, pode, apesar disso, ser afetado pelas mesmas por meio das forças que a parte da sua alma que não está no seu corpo possui.)

Terça 25 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shlishi de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 119, do versículo 1 ao 96

Tania: Vezéshéamar Hillel... (p.Mem Alef) Beari´chut


Hoshienu” (Sidur p.76) que segue ao “Cântico do dia” se diz durante a semana, no Shabat, nas festas, em Rosh Hashana e em Iom Quipur.

(Observamos que este dia é o da criação do mundo, de acordo com a opinião que considera que o homem foi criada no dia 1º de Nissan. Foi portanto nesta data que o “Cântico do dia” recebeu todo seu significado, estabelecendo o que foi criado durante cada um dos seis dias da criação.)

Quarta 26 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Révii de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 119, do versículo 97 ao fim

Tania: Kemo Shekatuv Biguemara... (p.82) `Charedim

É com três instrumentos do serviço divino, o amor a D’us, o amor à Torá e o amor a Israel, que os jovens que se consagram ao estudo da Torá devem se apresentar para assumirem a missão que lhes é confiada na vinha do Eterno, D’us dos exércitos celestiais.

Esta missão consiste em aproximar os corações dos seus irmãos do cumprimento dos Preceitos materiais permitindo-lhes fixar um tempo para o estudo. Eles se consagraram a essas tarefas sem tomar em conta a dor que provoca o antagonismo entre as diferentes facções.

A verdade incontornável é que o coração judeu é uma fonte de água viva. Uma “aliança” foi concluída com o trabalho e o esforço: eles nunca se revelam inúteis.

(Ver com respeito a isso o dia 12 de Tishrei.)

Quinta 27 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Chamishi de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 120 a 134

Tania: Aval Mi... (p.82) Achavat Reïm

Meu pai (O Rebe Rashab) disse:

“A verdade é o caminho do meio. Afastar-se para a direita para ser muito severo com respeito a si mesmo, encontrar-se defeitos ou faltas que não correspondem à realidade, ou afastar-se para a esquerda para ser indulgente demais, esconder os próprios defeitos, considerar o serviço de D’us com leviandade por amor a si mesmo, são dois caminhos, um tão errado quanto o outro.”

Sexta 28 Adar I

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shishi de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 135 a 139

Tania: Vegam Chamekuravim... Deshabat


No Shema Israel antes de ir para a cama (Sidur p.118):

§  “  .” (Mestre do mundo) e “Lamenatseach” (Para o Condutor) não se dizem durante o Shabat e no Iom Tov (Sidur p.122). Mas devem ser ditos nos outros dias, mesmo se o Tachanun não é proferido.

§  No final dos três parágrafos do Shema (Sidur p. 120) se diz “Emet” (verdadeiro).

§  “Ialozu Chasidim”, “que se regozijem os que são virtuosos”, só é dito uma vez.  “Hiné Mitató” (esta é a sua cama) e “Ievarechechá”(que Ele te abençoe) são proferidos três vezes.

§  No Ticun Chatsot (oração que se diz no meio da noite), não se diz Lamenatseach quando se omite o Tachanun.

Shabat 29 Adar I

Parashat Shecalim

§  Haftará “  .” Diz-se também o primeiro e o último versículo da Haftará “Machar Chodesh”.

§  Abençoa-se o Rosh Chodesh Adar Sheni.

§  Se lêem todos os Tehilim, pela manhã.

§  É um dia de Farbrenguen.

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Shevii de Vayakhel com Rashi

Tehilim: 140 a 144

Tania: Cap.33: Od... Beémuna Zo

Para responder ao desejo de Lechaim, existem duas versões:

1.  “Lechaim Tovim u Leshalom”, para uma vida boa e para a paz.

A razão desta bênção é a seguinte: Quando a Torá relata pela primeira vez que alguém tomou vinho, ela indica que resultou disso conseqüências negativas, como está dito (Bereshit 9, 20) “e Noach começou” (que se traduz também por: e Noach se corrompeu, se degradou). Além do mais, a árvore do conhecimento era uma vinha. Esta é a razão pela qual se deseja que este vinho seja “para uma boa vida”.

2.  “O Maguid de Mezeritch respondia “Lechaim veLivrachá”, para a vida e para a bênção. Uma vez, durante um Farbrenguen, o Admor Hazaquen respondeu “Lechaim veLivrachá”. Na saída deste Farbrenguen, os Chassidim analisaram esta formulação, que estavam ouvindo pela primeira vez. Um deles propôs então que: “quando o vinho entra, o segredo sai”, (Eruvin 65a). Aplicado ao serviço de D’us, isto corresponde à revelação dos sentimentos. Para obtê-la, é necessária uma bênção. Se diz então “Lechaim Velivrachá”. Esta última palavra se lê também “Lev Raca”, um coração terno.

O Tsemach Tsedec fez, com respeito a isso, o seguinte comentário. Essa interpretação só pode ser dada por um Chassid que rezou e serviu a D’us durante trinta anos.

(Notar que Rabi Chaim, irmão do Maharal de Praga, e o Chatam Sofer, consideravam também que convêm dizer “Lechaim VeLivracha”.)

Domingo 30 Adar I


Rosh Chodesh

Passagens a serem estudadas:

Chumash: Rishon de Pekudeï com Rashi

Tehilim: 145 a 150

Tania: Cap. 34: Vechiné... (p. Mem Guimel) Kemo Shekatuv Lekaman

Meu pai (o Rabi Rashab) disse:

“Um Chassid deve criar um meio ambiente ao seu redor. Se ele não o fizer, ele precisa inspecionar meticulosamente sua bagagem e se perguntar o que corresponde fazer a ele mesmo. De fato, sua incapacidade de criar um meio ambiente ao seu redor deve quebrá-lo como um ramo. Ele deve se perguntar: “o que faço neste mundo?”.


 "Todos os Direitos Reservados", que indica que aquela obra está protegida por lei e não poderá ser copiada sem autorização do autor.
©RABINADO DO RIO DE JANEIRO