A lista dos pecados

B’SD

A Lista dos pecados

Martin Buber “Contos Chassídicos”

Quando passava por Mezeritch, o Rav de Colbishov viu um velho chegando um dia no Maguid, Dov Ber de Mezeritch - o Grande Maguid - Ele vinha lhe pedir para compor uma penitência.

“Volta para casa, respondeu o Maguid, inscreve todos teus pecados numa lista e me traga a mesma”.

Assim fez o velho e quando voltou com a sua lista, o Maguid deu uma olhadinha na mesma e disse:

“Agora está tudo bem; basta você voltar para casa.”

Assim que ele partiu, o Rav de Colbishov viu o Maguid tomar conhecimento cuidadosamente desta confissão, dando uma gargalhada sonora a cada linha que lia. “Como é possível debochar assim dos pecados de outrem?”pensou o Rav indignado. Durante anos, esta lembrança permaneceu com ele, pesando-lhe. Até o dia que ele ouviu alguém citar uma sentença do Baal Shem Tov: “É uma coisa bem sabida que ninguém cometeria um pecado si um espírito de loucura - Ruach Shtut - não tivesse se apossado dele. Ora, o que faz o sábio diante do louco? Ele ri de todas as loucuras que ele pode ter feito; com esse riso, um sopro de doce clemência é derramado sobre o mundo, enternecendo o severo rigor da justiça estrita. Tudo que pesava muito se torna leve!!

Recolheu-se, voltando a si. “Agora entendo o riso do grande Maguid!” pronunciou do mais fundo do coração o Rav de Colbishov.